Quando a criança vive demais no mundo da imaginação e do faz de conta – por Carla Poppa

Dicas dos especialistas09/06/15 By: Carla Poppa
(6) Comentários

 

Oi, moms!

Existem casos nos quais a criança vive demais no mundo da imaginação e faz de conta. No post de hoje, a nossa colunista de psicologia, Carla Poppa, aborda este tema. Por mais que as brincadeiras sejam naturais para os pequenos, isso pode não ser bom. Descubram como lidar com a situação!

Confiram!

 

criança vive demais no mundo da imaginação Just Real Moms

 


 

Quando uma criança usa a sua imaginação para brincar, ela não está apenas empurrando um carrinho ou segurando uma boneca. Se essa fosse a sua experiência, a diversão seria muito restrita e o tédio predominaria nas suas interações. A imaginação da criança é o que permite que ela consiga enxergar além do carrinho e da boneca para criar histórias e vivê-las quase como se estivessem acontecendo de verdade. Essa capacidade é o que dá sentido para o que a criança está fazendo e permite que ela possa se divertir nas suas interações com os amigos ou mesmo sozinha. Porém, algumas crianças parecem que perdem a consciência do “quase”, pois vivem as brincadeiras com muita intensidade, vivendo demais no mundo da imaginação.

Sem essa consciência, a criança se entrega por inteiro ao mundo da imaginação e vive as histórias que cria como se estivessem acontecendo de verdade ao se fantasiar de princesa e super-herói, por exemplo. Como um menino, fantasiado de super-herói, que acredita que pode realmente voar. É possível que ele corra um risco maior de se machucar nas suas brincadeiras do que as crianças que mantêm a consciência sobre os limites da realidade. Ou ainda, uma criança que cria uma relação com um amigo imaginário e dedica a essa relação a mesma energia que dedica às outras pessoas. Com o tempo, o interesse da criança em interagir com os amigos pode ficar comprometido e ela pode vir a assumir uma postura de isolamento. Dessa forma, a ausência de discriminação entre imaginação e realidade pode influenciar no dia a dia e no desenvolvimento dela. Por isso, quando a criança se entrega à sua imaginação com muita intensidade e de maneira recorrente, é importante parar para refletir qual o sentido da fantasia na sua experiência.

 

criança vive demais no mundo da imaginação Just Real Moms

 

Pensando dessa forma, quando a criança vive demais no mundo da imaginação, o movimento que ela realiza em direção ao mundo da fantasia pode ser uma tentativa de encontrar um refúgio da realidade no mundo de faz de conta. Isso pode acontecer quando a criança não encontra espaço nas suas relações para expressar seus sentimentos e opiniões. Seja pelos valores pessoais de alguns pais que acreditam que “criança não tem que querer, tem que obedecer” , ou por um ambiente de muita instabilidade, no qual os cuidadores estão absorvidos pelos seus problemas, em constante sofrimento e com pouca disponibilidade para a relação com a criança. Nesses contextos, a criança não encontra espaço para se desenvolver por meio dessas relações e a fantasia pode ser um refúgio, o qual, de certo modo, a protege das críticas e do sofrimento das pessoas que estão ao seu redor.

Por isso, quando os pais percebem que a criança “mergulha” por inteiro nas suas brincadeiras de maneira recorrente, sem conseguir identificar os limites da realidade, é importante ressaltar para a criança quais são esses limites, como o risco de cair ao tentar “voar” de um lugar alto, por exemplo. No entanto, mais importante do que agir nos momentos das brincadeiras apontando os limites é transformar a maneira de se relacionar com a criança no dia a dia, oferecendo mais espaço para ela na relação que vem sendo construída. Pensar em maneiras de deixar os problemas de lado para conseguir se manter presente nas interações do dia a dia ou tentar incluir a criança nos diálogos familiares podem ser cuidados que abrem espaço para a criança poder ocupar seu lugar no mundo real. Aos poucos, quando isso acontece, o mundo do faz de conta deixa de ser um refúgio e pode se transformar em um lugar no qual é possível se divertir junto com as outras pessoas.

 

Carla Poppa é psicóloga formada pela PUC-SP, fez especialização em Gestalt Terapia pelo Instituto Sedes Sapientae. É Mestre e Doutoranda em Desenvolvimento Infantil na PUC-SP.

Atende em seu consultório, na Rua Dr. Veiga Filho, 350, em Higienópolis, crianças, adolescentes e adultos, onde também orienta pais em sessões individuais ou em grupo.

Para falar com ela, escrevam para: [email protected], ou acessem o site da Carla Poppa.

 

Conteúdo exclusivo do site Just Real Moms. 
Categoria: Gravidez, maternidade, blog de mãe, blog para mãe, dicas de mãe, dicas para grávidas, dicas de maternidade.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 Comentários:Quando a criança vive demais no mundo da imaginação e do faz de conta – por Carla Poppa
  1. Avatar
    Rosane Melo

    Gostei demais

  2. Avatar
    Gizele Silva

    Olá amei o artigo ! Tenho uma dúvida, meu filho não consegue ficar sem falar um minuto sequer, e isso atrapalha na escola, e tbm brinca o tempo todo ! NÃO sei mais o que fazer, socorro me ajude por favor !!!

  3. Avatar
    FRANSLINE

    Olá, entrei no blog e no gmail e não funcionam.

  4. Avatar
    Crimilde

    Boa tarde Dra.

    A minha filha tem 5 anos e anda no pré-escolar .
    Ela é muito destraida não presta atenção em nada que faz e isto começa a preocupar .Temos notado que inventa palavras sempre está fora dos contextos abordados .
    o que fazer?

  5. Avatar
    Adriano Souza

    Olá, meu filho tem 4 anos e não consegue se concentrar na escola, ele fica brincando o tempo inteiro, ele gosta muito de cachorro e toda coisa que ele pega, tipo corda ou folha de árvore comprida ele fica imaginando que é a cauda de um cão, o que fazer?

  6. Avatar
    Elisandra

    Bom dia, cuido de um menino de 5 anos, tudo que ele faz é em torno da fantasia, se vou fazer tarefa com ele, ele já vai imaginando que é umá fantasia para fazer a tarefa, vive sempre no mundo dos desenhos, qualquer atividade com ele sempre tem os personagens dos desenho, o que eu faço pra mudar essa situação?

X Leia também: