Você já parou para examinar suas pintas e as dos seus filhos?

De Mãe para Mãe - Dicas - Dicas dos especialistas - Saúde da Criança22/10/15 By: Juliana Freire
(2) Comentários

 

Olá, moms!

Hoje, nossa colunista de dermatologia, Dra.Juliana Macéa, explica como saber quando as pintas são preocupantes.

Vamos nos informar!

 

————————————————————————————————

 

Você já parou para examinar suas pintas e de seus filhos?

“Pintas” ou “sinais” são os nomes que popularmente usamos para nos referir aos nevus. São aquelas manchinas castanhas que aparecem aos poucos na pele. Alguns podem estar presentes ao nascimento – são os chamados nevus congênitos. A maioria, no entanto, vai surgindo até os 30 anos de idade. A maioria dos nevus é benigna e seu aspecto mudará um pouco ao longo do tempo dentro do processo esperado de “envelhecimento” da lesão. Tendem a ficar mais claros e um pouco mais elevados, muitas vezes adquirindo o aspecto que lembra uma “verruguinha”.

Entretanto, alguns nevus se transformam ou desde o início já têm características de risco para malignidade. Os nevus podem dar origem ao melanoma que é um câncer de pele seríssimo e que pode se espalhar pela corrente sanguínea e tem alta mortalidade quando não é diagnosticado em fases iniciais. Mas vale lembrar que, quando diagnosticado precocemente, a chance de cura do melanoma pode ser muito alta!

Para ajudar a identificar os nevus com risco existe uma regrinha que chamamos de A B C D E. Vale muito a pena conhecer!

A – Assimetria

Quando dividirmos a lesão ao meio e as metades são muito diferentes isso é suspeito. A maioria das “pintas” devem ser redondas ou ovais.

 

Descrição de pinta problemática em termos de assimetria

Imagem retirada do Instagram @larocheposaybr. Clique para ser redirecionado.

 

B – Bordas irregulares

Quando o contorno das pintas é cheio de reentrâncias, como um mapa.

 

Descrição de pinta problemática em termos de bordas.

Imagem retirada do Instagram @larocheposaybr. Clique para ser redirecionado.

 

C – Cor

Pintas com muitas cores – marrom, preto, vermelho, cinza – numa mesma lesão sãos suspeitas.

 

Pintas problemáticas em termos de cor.

Imagem retirada do Instagram @larocheposaybr. Clique para ser redirecionado.

 

D – Diâmetro

Pintas com mais de 0,5cm têm risco maior de evolução para um câncer de pele do que lesões menores e merecem acompanhamento pelo dermatologista.

 

Descrição da problemática de pintas com diâmetro maior que 5mm.

Imagem retirada do Instagram @larocheposaybr. Clique para ser redirecionado.

 

E – Evolução

Uma lesão que do nada começa a coçar ou sangrar merece um exame detalhado do dermatologista.

 

Descrição de pintas suspeitas quanto à evolução.

Imagem retirada do Instagram @larocheposaybr. Clique para ser redirecionado.

 

Para casos duvidosos, o dermatologista dispõe, no consultório, de um aparelho chamado dermatoscópio que amplia a lesão, permitindo um exame bem detalhado do nevu e ajudando, assim, a esclarecer se a lesão é perigosa ou não. Lesões suspeitas devem ser fotografadas e acompanhadas regularmente e, nos casos muito suspeitos, devem ser removidas por cirurgia e enviadas para exame.

Espero ter ajudado.

Um abraço
Dra. Juliana

Site:www.masterlaaserdermatologia.com
Instagram: masterlaserdermatologia

 

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 Comentários:Você já parou para examinar suas pintas e as dos seus filhos?
  1. Avatar
    Patricia

    Eu tenho muito medo disso e vou no médico constantemente avaliar minhas pintinhas!
    Beijos!

  2. Avatar
    MBEJARANO

    EXELENTE, CLARO E CONCISO !

X Leia também: