Leitura infantil: como estimular a criança a ler mais? – por Andréa Racy

De Mãe para Mãe - Dicas dos especialistas - Educação10/04/19 By: Ana Lú Gerodetti
(0) Comentários

Olá, moms!

Tudo bem?

Alguém aí com filhos que têm preguiça ou não têm paciência para ler? No post de hoje, a nossa colunista, psicóloga e psicopedagoga, Andrea Racy, fala sobre algumas formas de estimular a leitura infantil.

Além de escrever para o Just Real Moms, a Andrea também é Diretora Executiva da Associação Brasileira de Psicopedagogia – Seção São Paulo e Associada Titular da ABPp-Nacional.

Boa leitura, meninas!

______________________________________________________________________________

 

Leitura infantil: como estimular a criança a ler mais? – por Andréa Racy

 

Leitura infantil: como estimular a criança a ler mais? - por Andréa Racy

 

Desde muito cedo as crianças adoram ouvir histórias. Por meio delas são levadas a muitos lugares e fantasiam papéis; vivenciam e representam situações de conflito e de resoluções de problemas; observam as imagens que as levam a mundos encantados, dando asas à sua imaginação e por aí vão aprendendo muito sobre os mais variados assuntos.

Os pais têm papel fundamental na introdução e promoção do hábito de ler de seus filhos. A leitura pode servir aos pais como uma forma de interação com os seus filhos.

Por meio da leitura as crianças enriquecem o seu vocabulário e conhecem estruturas linguísticas importantes.

 

Seguem algumas dicas importantes para estimular a leitura:

  • Os livros infanto-juvenis são fantásticos. Os autores e ilustradores estão cada vez mais conquistando o seu público com histórias que encantam.

As livrarias oferecem espaços incríveis e um passeio em família a uma livraria é uma boa sugestão e uma oportunidade para as crianças entrarem em contato com o mundo letrado.

Nas livrarias é possível folhear os livros e escolher os que mais lhe interessam. Os pais também podem escolher livros que contribuam para se aproximar e falar sobre algum assunto com os filhos ou escolher algum livro que faça parte de sua memória afetiva e que queira ler para eles.

  • Ter livros em casa é importante para as crianças, é um investimento que vale a pena, é uma ótima opção de presente e pode ser trocado entre amigos.
  • Os pais são modelos para seus filhos e devem dar o exemplo para o gosto pela leitura.
  • Os pais podem criar um ambiente agradável e acolhedor, o que fará toda a diferença para a criança se sentir amada e consequentemente, este momento será valorizado afetivamente.
  • Para a leitura ser algo prazeroso, escolham um horário em que a criança esteja disposta e não cansada. Cada família deve eleger o momento adequado.
  • Envolver a criança no processo de leitura é fundamental, para isso leiam as imagens; mostrem a capa do livro e peça ao seu filho que imagine do que se trata a história; façam suspense perguntando o que será que irá acontecer na história; pergunte ao seu filho como ele finalizaria a história; o que está acontecendo na história, como ele resolveria o conflito da história, que personagem gostaria de ser, por quê; dando espaço para uma conversa cheia de conteúdos relacionados às competências socioemocionais.

Deixe a criança participar e contar a sua história, dando oportunidade para que ela exponha a sua fantasia, sua imaginação, estimulando o raciocínio lógico, a memória e favorecendo o seu desenvolvimento cognitivo e emocional.

  • Diversifiquem as escolhas dos livros: um dia a criança escolhe o livro, outro dia a mãe ou o pai escolhem etc.
  • Os pais podem contar as histórias de diversas formas:
  • Acompanhando o texto.
  • Acompanhando as imagens.
  • Inventando histórias.
  • Contando a história em capítulos, deixando a criança curiosa, com vontade de esperar até o dia seguinte para saber o que irá acontecer.
  • Utilizar recursos como lençois para fazer cabaninha, velas, músicas, desenhar a história lida, ou o personagem favorito, cantar e inventar músicas e dançar, estimula a aprendizagem de novas habilidades.
  • Existem outras opções que podem ser utilizadas para a contação de histórias como fantoches, fantoches de dedos, bichos de pelúcia entre outros.

 

Com essas dicas espero que vocês promovam a seus filhos a possibilidade deles ouvirem e contarem histórias, com entusiasmo, alegria e fazendo deste momento mágico, cheio de fantasias e realidade misturados, uma chance para cada um criar a sua própria história.

______________________________________________________________________________

 

Andréa Racy

Pedagoga / Psicóloga / Psicopedagoga

[email protected]

Celular e WhatsApp: (11) 99133-7143

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X Leia também: