Gagueira infantil: orientações importantes para ajudar o seu filho – por Camila Silveira Di Ninno

De Mãe para Mãe - Desenvolvimento - Dicas dos especialistas25/01/18 By: Camila Silveira Di Ninno
(7) Comentários

 

Olá, moms!

Tudo bem?

No post de hoje apresentamos a nova colunista do Just Real Moms, Camila Silveira Di Ninno!

A Camila é fonoaudióloga, formada pela USP, e vai nos esclarecer algumas dúvidas. Hoje, ela vai falar sobre um tema muito importante, mas que muitas vezes não é discutido: a gagueira infantil. Algumas crianças podem apresentar dificuldades na hora de falar, o que angustia muitos pais.

Confiram o primeiro texto da Camila para o nosso blog: Gagueira infantil – orientações importantes para ajudar o seu filho.

 

entenda_melhor_sobre_a_gagueira_infantil-just_real_moms

 

________________________________________________________________________________________________________

 

O que é a gagueira

A gagueira é um distúrbio da comunicação que se inicia na infância durante a aquisição da linguagem e altera o ritmo da fala. Ela se manifesta de forma involuntária, ou seja, não depende da vontade da criança, e é intermitente, com momentos de melhora e piora. A criança sabe o que quer falar, mas tem dificuldade na fala devido às frequentes repetições, bloqueios, prolongamentos, hesitações e/ou pausas.

Por exemplo, no caso das repetições a criança pode ficar repetindo uma palavra muitas vezes (eu, eu, eu, eu), uma sílaba (que-que-quero), ou um som (s-s-sou). No caso de bloqueios, o som fica “preso” e demora para sair. O som pode também ser alongado causando os prolongamentos (sssssssssim). Pode ainda, apresentar muitas hesitações (humm, ãh, é, né), usar pausas longas entre as palavras e, até mesmo, levar a criança a desistir de falar.

Estudos mostram que 5% das crianças podem apresentar algum grau de gagueira. Destas, a grande maioria irá superá-la espontaneamente, mas 1% da população desenvolverá uma forma crônica de gagueira, se não for tratada precocemente.

Como não é fácil prever se uma criança conseguirá superar sozinha a gagueira, consultar um fonoaudiólogo especializado em fluência, para uma avaliação, é sempre o melhor caminho! Nem sempre existe a necessidade da fonoterapia. Muitas vezes, o trabalho de orientação à família focando na promoção da fluência é suficiente para que a criança supere essas dificuldades.

A gagueira surge entre 2 e 12 anos de idade, sendo os maiores picos de incidência entre 2 e 4 anos e ao redor dos 7 anos. Mais raramente temos os primeiros sintomas surgindo após os 9 anos de idade.

 

Qual é a causa da gagueira?

Nas últimas décadas, a Ciência tem avançado muito no que diz respeito às causas da gagueira. Sabe-se que ela tem uma base neurobiológica com forte influência genética. A causa não é emocional, nem insegurança, ou timidez da criança, muito menos culpa dos pais!

 

Quando devo procurar um especialista?

Mais importante do que a idade da criança é o tempo em que ela vem gaguejando e as características de sua fala.

O ideal é procurar um fonoaudiólogo especializado em fluência caso a gagueira persista por mais de 2 meses. Nos casos em que os sintomas são intermitentes, isto é, passam depois de algumas semanas, mas voltam a aparecer, também deve-se procurar orientação.

Quando a gagueira vem acompanhada por esforço/tensão para falar, por movimentos como levar as mãos à boca, bater os pés ou piscar os olhos, é um sinal de que a criança está precisando de ajuda, mesmo que tenha pouca idade e os sintomas tenham surgido há apenas algumas semanas.

 

O que pode prejudicar a gagueira do meu filho?

– Pedir para a criança parar, respirar e pensar antes de falar.

– Dizer para falar devagar ou começar de novo.

– Interromper a criança e completar o que ela está falando.

– Apressar a criança quando ela estiver tentando falar.

– Forçar a criança a se expor ou falar em público.

– Falar muito rápido com a criança.

– Bombardeá-la com perguntas, como se fosse um interrogatório.

 

Como posso ajudar o meu filho?

– Seja um bom modelo de fala para seu filho: fale de forma suave, tranquila e em um ritmo mais lento, mas sem perder a naturalidade da fala.

– Espere a criança terminar de falar e evite responder imediatamente. Aguarde 1 a 2 segundos antes de responder.

– Converse com a criança respeitando as trocas de turno. Se você tiver outros filhos ensine-os a falar cada um na sua vez, sem interromper a fala do outro.

– Promova um ambiente familiar cooperativo, sem incentivo às disputas e competições.

– Cante músicas infantis, recite poesias e parlendas, ou conte histórias para a criança, articulando bem os sons e com uma boa entonação, sempre de forma suave e devagar.

– Torne o ambiente da casa e a rotina da criança mais calmos.

– Preste mais atenção ao conteúdo do que a criança está falando do que às rupturas presentes em sua fala. Mantenha contato de olho de forma natural durante as conversas com a criança.

 

Saiba mais sobre este assunto em www.gagueira.org.br.

 

Dra Camila Queiroz de Moraes Silveira Di Ninno, é fonoaudióloga clínica (CRFa 2-5314), formada pela USP, especialista em Motricidade Orofacial pelo CFFa, mestre em Ciências da Reabilitação pela USP e doutora em Linguística pela UFMG. Atende gestantes, bebês, crianças e adultos em seu consultório no Campo Belo e na Clínica Ignês Maia Ribeiro no Itaim Bibi, ambos em São Paulo.

 

Site: www.camiladininno.com.br, www.ignesmaiaribeiro.com.br

Facebook: Camila Silveira Di Ninno, Clínica Ignês Maia Ribeiro

E-mail: [email protected], clí[email protected]

Telefones: 3853.6667 / 9.75502309

 

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 Comentários:Gagueira infantil: orientações importantes para ajudar o seu filho – por Camila Silveira Di Ninno
  1. Avatar
    Ana Flávia

    Gostaria de saber se a Dra. teria alguem para indicar na cidade de São José dos Campos.

    • Avatar
      Camila Di Ninno

      Olá Ana Flávia! Indico a fonoaudióloga Verena Maiorino Degiovani.
      Contato: (12) 39417048

      • Avatar
        Camila Di Ninno

        Ana Flávia, outros contatos de fonoaudiólogos em São José dos Campos que atendem pessoas que gaguejam: Verena (12 3941-7048) e Luciana Iglesias Santos (12 99113 4276 – whatssap ou 99747 4276). bjs

  2. Avatar
    Ana Santos

    Olá! Também preciso de indicação de fonoaudiólogo na região do ABC paulista.

  3. Avatar
    miria werkhauser

    Sou avó de um menino de 3 anos que está com este problema, Achei muito interessante de como fazer para ajuda-lo.Fico angustiada as vezes que o encontro e não sabia como lidar com está situação. com estas dicas saberei.Um abraço e obrigada

    • Avatar
      Dra Camila

      Olá Miria,
      Bom saber que as orientações te ajudaram!
      Bj
      Dra Camila Di Ninno

    • Avatar
      Dra Camila Di Ninno

      Olá Miria,
      Que bom saber que estas orientações te ajudaram com seu neto!
      Caso as rupturas da fala persistam, é importante que ele seja avaliado por um fonoaudiólogo especializado em fluência e que a família receba orientações específicas para o caso dele.
      bj

X Leia também: