Dicas para quem vai se mudar de cidade com os pequenos – por Carolina Galvão

De Mãe para Mãe - Dicas dos especialistas08/01/19 By: Ana Lú Gerodetti
(0) Comentários

 

Oi, moms!

Como estão?

Hoje, temos o imenso prazer de apresentar uma nova colunista do Just Real Moms!

A Carolina Galvão é mamãe de um casal, a Martina e o Vicente, e escreve no Mãe na estrada.

Ela nos enviou um texto se apresentando e um post com dicas para quem vai se mudar de cidade com os pequenos!

Seja muito bem-vinda, Carol!

 

________________________________________________________________________________

 

Olá, meninas!

Tudo bem?

Meu nome é Carolina, sou casada, tive minha primeira filha, Martina, aos 24 anos e o segundo, Vicente, aos 25. Sou mãe em tempo integral e sou apaixonada por esta profissão!

Em função do trabalho do marido, nos últimos 6 anos enfrentamos 9 mudanças e moramos em 5 cidades de 4 estados do país. Tudo isso com as crianças ainda bebês, um deles com alergia alimentar, sem termos a família por perto, sem ajuda diária, e marido com agenda cheia, viajando por todo Brasil. Nem tudo foi fácil até aqui, no entanto, o saldo sempre foi positivo porque assumi uma postura focada e sempre procurei me concentrar nas coisas boas que a vida me proporcionou. Foram muitos momentos alegres, muitas amizades, muito crescimento, e a consolidação da família como unidade.

Para que parentes e amigos pudessem acompanhar o crescimento dos pequenos, eu postava com frequência fotos e acontecimentos do nosso dia a dia. O interesse e a procura de conhecidos e de outras mães foram crescendo, o que culminou na criação do instablog @maenaestrada. Hoje, além de postar fotos, escrevo sobre assuntos que envolvem maternidade e educação.

Gosto de compartilhar esse tipo de vivência, pois vi que muitas mães passam por situações semelhantes, sentindo-se desamparadas – e muitas vezes até culpadas – por não darem conta de tudo. É praticamente impossível dar conta de tudo. Precisamos priorizar o que é mais importante, levantar a cabeça e seguir. Com a maternidade fui aprendendo que se você se comprometer, seja no que for, deve fazer da melhor maneira possível. Do seu jeito, mas o melhor que conseguir. Isso é simples: basta se entregar e se concentrar em seu propósito. Procurar ser sua melhor versão na missão que você assumiu.

No meu caso, apesar das mudanças por necessidade, encarei sempre com otimismo, aceitando que o mundo gira e estamos em constante mudança. Mesmo que estejamos fixos em algum lugar, a cabeça muda. Então, procurei confiar que mudar de lugar poderia ser legal também! Além de me reinventar, aprendi a valorizar mais o que realmente tem valor nessa vida – o amor, os laços familiares, e as amizades, que seguem fortalecidos independentemente da distância. Entendi que a felicidade não é e não pode ser meu objetivo final, ela deve estar no caminho. Eu preciso ser parte do processo, preciso me permitir e preciso criar situações para isso.

Então realmom’s, convido a todas para acompanhar o @maenaestrada e compartilhar comigo suas experiências sobre esta jornada louca e gostosa que é a maternidade!

 

Dicas para quem vai se mudar de cidade com os pequenos

 

Dicas para quem vai se mudar de cidade com os pequenos: 

1) Aceite a sua mudança. Acredite que será para melhor. Seja por escolha, ou seja por necessidade. A nossa postura é fundamental para uma boa adaptação das crianças. Se já forem um pouco maiores, sentirão mais. Não negue ou subestime o sentimento de seu filho. Acolha, escute, explique o motivo real da mudança, e procure sempre mostrar uma perspectiva positiva do novo momento: como conhecer novos lugares, novas culturas, fazer novas amizades. E diga que quando bater a saudade, e quando puderem, vocês voltarão para visitar os que ficaram.

2) Procure uma morada próxima a locais estratégicos, como supermercado, mercearia, farmácia, posto de gasolina, escolas. Isso facilita muito a nossa vida.

3) No dia da mudança.

Opção 1: Mande a mudança antes, deixe as crianças com algum familiar, e vá, sem filhos, colocar a nova casa em ordem. Contrate uma boa diarista e sincronize para o mesmo dia a agenda dos instaladores dos aparelhos elétricos, grades de proteção e montadores. De dois a três dias, a casa estará com casa de casa, e assim, ficará infinitamente mais fácil receber os pequenos.

Opção 2: Leve alguém com você para ajudar na mudança ou já tenha alguém, no local, esperando para ajudá-la. Principalmente se tiver bebês. A sincronicidade das datas dos prestadores de serviço também vale aqui.

Opção 3: Mudança sem ajuda. Comece pela cozinha e depois os quartos. Tenha uma caixa, com fácil legenda, para itens mais necessários para o primeiro dia: lençóis, toalhas e banho, kit higiene básico, mudas de roupas, pijamas (essa dica é de ouro!). Aqui, também vale agendar prestadores de serviços para o primeiro dia. Atenção redobrada caso ainda não tenha grades de proteção. Leve distrações para as crianças, mas faça com que fiquem perto de você.

4) Escola: Se possível, peça para amigos ou novos vizinhos indicações. Visite, converse com o corpo diretivo e esclareça todas suas dúvidas e preocupações. Explique a importância da acolhida da escola, principalmente, para os que mudam de cidade também. Busque saber além da metodologia, como é “clima” dos alunos e dos funcionários. Procure fazer uma escolha com chances mínimas de erro. A mudança faz parte da vida, mas não precisamos criar situações desnecessárias para que isso aconteça.

5) Para quem mudar de cidade, procure saber da história do novo lugar e compartilhe esse conhecimento com as crianças. Eles adoram uma novidade e são sedentos por saber!

6) Procure lugares interessantes para levar as crianças e, assim que possível, os leve! Mostre a seus filhos como a nova cidade pode ser divertida!

 

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X Leia também: