Como estimular o diálogo com meu filho? – por Carla Poppa

Dicas dos especialistas11/09/19 By: Carla Poppa
(2) Comentários

 

Olá, moms!

Como estimular o diálogo com meu filho?” é uma pergunta importantíssima e que merece uma boa reflexão da nossa parte. A conversa entre pais e filhos é essencial para um bom relacionamento e feita da maneira correta, abre portas para a compreensão e confiança.

No post de hoje, a nossa colunista de psicologia Carla Poppa responde a esta questão!

Confiram!

 


 

Como estimular o diálogo com meu filho? - Just Real Moms

 

Estabelecer um diálogo com uma criança – ou mesmo com um adulto – não é algo tão simples quanto parece. Isso porque o diálogo é mais do que uma simples conversa, é a possibilidade de expressar as suas experiências de modo a mobilizar algum afeto na outra pessoa e, por meio dessa comunicação, se sentir acompanhado. Quando o diálogo acontece com frequência na relação dos pais com seus filhos, os benefícios são inúmeros. Muitos conflitos podem ser evitados, já que com a abertura para a experiência da criança é possível entender o ponto de vista dela. Além disso, a intimidade na relação pode se fortalecer, porque o diálogo permite que você conheça seu filho cada vez melhor ao saber não só o que acontece com ele, como também como ele se sente e como reage a esses sentimentos. E, principalmente, com o diálogo, a criança tem a oportunidade de receber novas referências sobre como agir diante dos desafios que enfrenta no dia a dia. Assim, como é muito importante construir e preservar uma maneira de se comunicar com seus filhos, pensei em descrever algumas dicas de como o diálogo e a comunicação podem ser fortalecidos no dia a dia:

Tente se colocar no lugar do seu filho

Quando você perceber que seu filho está agitado, ou irritado, por exemplo, tente se colocar no lugar dele para entender o sentido do seu comportamento. Esses comportamentos geralmente revelam que a criança está em contato com alguma emoção que causa desconforto. E as crianças, muitas vezes, têm dificuldade para nomear o que estão sentindo sem ajuda de outra pessoa. Por isso, ao invés de reagir à agitação do seu filho com críticas, por exemplo, tente se colocar no lugar dele e pensar no que aconteceu durante o dia ou quais mudanças ele vem enfrentando nos últimos tempos. Com esse esforço, é possível identificar como você se sentiria no lugar dele se estivesse passando pela mesma situação. A partir da empatia, a abertura para o dialogo é alcançada!

 

Como estimular o diálogo com meu filho? - Just Real Moms

 

Ajude a criança a narrar as suas experiências

Quando você conseguir empatizar com a experiência da criança, em um momento mais tranquilo, tente começar uma conversa que não seja focada na agitação ou no “mau comportamento” do seu filho, mas nas possíveis emoções que você acredita que ele possa estar em contato no momento. Por exemplo, vamos supor que os pais sejam separados e, por algum motivo, a criança esteja sem ver o pai por um tempo maior do que o costume, ou tenha acabado de conhecer o novo namorado da mãe. Experimente comentar que você tem notado que ele parece um pouco irritado ultimamente e que você ficou pensando se ele não estaria incomodado com esses acontecimentos… A partir daí, ouça atentamente o que se filho tem a dizer. Se ele confirma a sua impressão ou se compartilha outras emoções. Quando ele parecer mais aliviado, tente descrever o que ele lhe contou. Usando o mesmo exemplo, poderia ser algo como: pelo que você disse, parece que você esta sentindo falta do papai e ao mesmo tempo um pouco irritado por ele não conseguir vir te ver… Quando alguém narra a experiência da criança para ela, parece que ela se sente mais organizada e pode assumir o controle das suas emoções ao invés de se manter em um estado de confusão e refém do que sente!

 

Como estimular o diálogo com meu filho? - Just Real Moms

 

Compartilhe com seu filho as suas próprias experiências

Assim, quando a criança tem ajuda ou consegue narrar suas experiências por conta própria, o diálogo passa a ser um momento em que ela pode assimilar novas referências sobre como agir em diferentes situações da vida. Para isso, tente se abrir e compartilhar com ela as suas próprias experiências. Pensando no exemplo anterior, mesmo que seus pais não tenham se separado e você não tenha tido essa experiência para contar ao seu filho, pode ser útil se você se lembrar do que costuma deixá-la irritada – ou com saudades – e como lida com essas emoções. Ou ainda, compartilhar os acontecimentos do seu dia, as dificuldades e as conquistas. Assim, a criança, aos poucos, assimila referências de comportamentos, de atitudes que levam à superação de diferentes problemas. Essas referências vão, no futuro, funcionar como pontos de apoio, os quais a criança pode recorrer sempre que enfrentar uma situação semelhante.

 

Carla C Poppa é psicóloga formada pela PUC-SP, fez especialização em Gestalt Terapia pelo Instituto Sedes Sapientae. É mestre e doutoranda em desenvolvimento infantil na PUC-SP.

Atende em seu consultório, na Rua Dr. Veiga Filho, 350, em Higienópolis, crianças, adolescentes e adultos, onde também orienta pais em sessões individuais ou em grupo.

Para falar com ela escrevam para: [email protected] ou acessem o blog dela.

 

Conteúdo exclusivo do site Just Real Moms. 
Categoria: Gravidez, maternidade, blog de mãe, blog para mãe, dicas de mãe, dicas para grávidas, dicas de maternidade.

 

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 Comentários:Como estimular o diálogo com meu filho? – por Carla Poppa
  1. Avatar
    Andrea

    Adorei, muito bom!!!

  2. Avatar
    Luzia

    Muito bom este texto

X Leia também: