Como educar meninos?

De Mãe para Mãe28/07/19 By: Juliana Freire
(8) Comentários

 

Oi, meninas!

Tudo bem?

Vocês conhecem o livro Criando meninos? Comecei a ler pensando na educação do Olavinho e achei muito interessante. O título é um bestseller internacional do autor Steve Biddulph (Editora Fundamento) que também escreveu o livro Criando meninas.

 

menn

 

O autor divide a vida dos meninos em três importantes estágios. Abaixo, uma visão rápida desses estágios:

1º Estágio: do nascimento aos seis anos

Nesse período o menino pertence principalmente à mãe. Ele é o menino “dela”, embora o pai possa exercer um papel muito importante. Durante esse estágio, a meta deve ser dar amor e se­gurança, e fazer com que a “ligação” do menino à vida seja uma experiência calorosa e acolhedora.

 

2º Estágio: dos seis aos quatorze anos

O menino, num impulso que vem de dentro, começa a querer aprender a ser homem, voltando-se cada vez mais para o pai, com quem procura partilhar interesses e ativi­dades, embora a mãe continue muito envolvida e o mundo exterior também exerça atração. O objetivo desse estágio é desenvolver competências e habilidades, desenvolvendo ao mesmo tempo afabilidade e bom humor para que ele se torne uma pessoa equilibrada. Este é o período em que o menino se sente seguro e feliz com sua masculinidade.

 

3º Estágio: dos quatorze anos à idade adulta

É o estágio em que o menino precisa de informação de mentores do sexo masculino para completar a jornada rumo à idade adulta. Mamãe e papai ficam um pouco de lado, mas devem cuidar para que bons mentores façam parte da vida de seu filho, senão, ele vai ter que contar com colegas despreparados para construir sua individualidade. O objetivo é adquirir habilidades, desenvolver responsabilidade e respeito próprio, fazendo parte, cada vez mais, da comunidade adulta.

 

menn2

 

Dando um pouco mais de foco no 1º Estágio (do nascimento aos seis anos):

Embora a presença do pai seja de extrema importância, é a mãe a peça fundamental neste estágio. Aqui a meta é dar muito amor, segurança e fazer com que a ligação da criança com a vida seja uma experiência acolhedora, de muita felicidade e alegria.

O autor diz que até os 3 anos de idade é melhor que o menino fique em casa aos cuidados de alguns dos pais ou de uma babá carinhosa, evitando as creches, escolinhas e hoteizinhos. Os meninos sentem mais esta separação das mães e do lar e se abatem mais facilmente com a sensação de terem sido abandonados. O autor se preocupa muito com esta separação devido a reação dos meninos, que podem se tornar agressivos nesta fase e, depois, carregar esse rótulo para o resto da vida.

Para quem tiver interesse em se aprofundar no assunto, recomendo muito a leitura, é bastante esclarecedora!

Beijos!

 

Fonte: http://www.danielacleccio.blogspot.com.br

 

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

8 Comentários:Como educar meninos?
  1. Avatar
    Andrea

    Ju, ganhei o “Criando Meninas” e estou adorando! Se tiver mais alguma indicação de livros, vou adorar! Bjosss

    • Avatar
      Juliana

      Oi Dea, Tudo bem? Agora preciso ler esse livro “Criando meninas” tbm né?? Um outro livro que estou louca para ler é “A culpa é da mãe” Sou a mãe mais culpada que conheço e acho que esse livro vai me deixar um pouco mais relaxada. Depois conto se é bom! Beijos

  2. Avatar
    Aninha

    Realmente super ajuda a nos orientar!! adorei a ideia de dicas de livros, Ju!!
    Aguardamos mais 🙂

    Vendo Zara kids direto da Europa: @usezarakids

    • Avatar
      Juliana

      Oi Aninha, Voou dar uma Procurada em mais livros para indicar para vcs, ok?
      MIL BEIJOS

  3. Avatar
    Myriam

    Muito interessante esses estágios. Meu filho tem 2 anos e é impressionante o quanto ele necessita da minha presença. A adaptação na escola foi bem dificil justamente por causa da separação. Senti que ele ficou um tanto mais agressivo mesmo, mas, agora essa fase melhorou, ainda bem. Engraçado o quanto eles são tão nossos nessa fase. Apesar do pai ser fundamental e meu filho adorá-lo, quando é na hora do soninho, do machucado ou do papá, aí só a mamãe resolve. Hahahahahahahaha
    http://www.maenopaisdasmaravilhas.blogspot.com
    http://www.diariosdebordodenos2.blogspot.com

    • Avatar
      Juliana

      OI Myriam, Concordo 100% com vc! Meu marido é um super paizão e meu filho é alucinado por ele, mas por enquanto ainda estou insubstituível…mãe é mãe rsrsrsr

  4. Avatar
    Bruna

    Eu li esse adorei tambem.
    Recomendo tambem o Eduque com Carinho (Lidia Weber), eh o meu livro de cabeceira.
    Bjos.

    • Avatar
      chapolin

      pelos comentários acima vejo que as mamães precisam se informar melhor, estão preocupadas e procuram afirmação na atuação delas, o enfoque é outro

X Leia também: