Como lidar com os “chiliques” da criança? – por Carla Poppa, psicóloga

De Mãe para Mãe08/01/14 By: Carla Poppa
(33) Comentários

 

Olá, mamães!

 

O post de hoje veio em boa hora! Tenho certeza de que no período das férias, no qual ficamos mais tempo com as crianças, vocês podem ter se deparado com alguma situação difícil de “chilique” de seus filhos, certo?

 

Quem escreveu esse interessante artigo foi nossa colunista psicóloga Carla Poppa. Boa leitura!

 

…………………………………………………………………………………………………………………..

 

Como lidar com os “chiliques” da criança?

 

 

birra 4

 

 

É muito comum que os pais se sintam inseguros sobre como devem agir diante dos gritos e choros mais intensos das crianças, os chamados “chiliques”. Alguns pais acreditam que devem ignorar esses comportamentos, enquanto outros receiam deixar a criança sozinha em um momento no qual ela parece ter perdido o controle das suas emoções. Essa dúvida sobre como agir nessas situações é compreensível, já que o comportamento da criança pode ser semelhante em situações que envolvem sentimentos e sensações diferentes. Por isso, na maioria das vezes, os pais só conseguem se sentir seguros em relação à atitude que estão adotando na medida em que puderem identificar e se sintonizarem com o sentimento que desencadeou esse comportamento na criança.

 

É importante, então, tentar discriminar qual o sentimento que está motivando o “chilique”. É possível que a criança esteja frustrada e o chilique, seja na verdade uma birra. É possível também que a criança esteja com raiva ou ainda cansada. Todas essas sensações e sentimentos podem ser expressos com comportamentos que apresentam algumas diferenças sutis, mas que, em geral, são muito parecidos (mau humor, choro, gritos…) porque a criança pequena ainda está aprendendo a verbalizar o que sente. No entanto, para que esse aprendizado possa acontecer, a criança precisa da ajuda dos cuidados que os pais lhe oferecem. E eles precisam ficar atentos, pois cada sensação ou sentimento que a criança experimenta “pede” um cuidado diferente.

 

 

 crianc3a7a-com-birra

 

 

O chilique pode ser birra ou a expressão da frustração da criança.

 

Em um contexto no qual a criança ouve um “não” e é impedida de fazer o que deseja, é possível que ela se sinta frustrada e o chilique seja uma expressão da sua frustração. Se os pais julgam que não é adequado comprar o brinquedo que a criança está pedindo e ela se joga no chão e começa a gritar no meio da loja, o cuidado que contribui para o seu crescimento é o limite. A criança só pode desenvolver a capacidade de tolerar a própria frustração a partir da capacidade dos seus pais de suportar a insatisfação que a criança experimenta nessas situações, o que eles demonstram quando conseguem impor e sustentar o limite. Nessas horas, vale tirar a criança de cena. Nesse exemplo, sair da loja de brinquedo para que tanto a criança perceba que não vai conseguir o que deseja agindo dessa forma, como também para que os pais possam se sentir mais tranquilos sem a pressão dos olhares das outras pessoas pode ser uma boa ideia. Para que essas cenas não se repitam com tanta frequência, quando a criança estiver calma, os pais precisam conversar e explicar o sentido do “não”. A capacidade que a criança tem de entender o motivo dos limites pode ajudá-la a lidar melhor e a suportar a frustração em uma situação futura.

 

 

birra

 

 

O chilique pode ser um acesso de raiva.

 

O chilique também pode ser a expressão da raiva que a criança sentiu em alguma situação. É possível que a criança esteja brincando com os amigos e quando encontra com os pais começa a reclamar, a dar um “chilique”, negando-se a fazer o que os pais pedem, por exemplo, o que costuma desencadear uma briga. Essas situações podem revelar que a criança estava sentindo raiva de algo que aconteceu em um momento anterior, quando estava com os amigos. É comum os pais entrarem em sintonia com o que a criança está sentindo sem perceber e sem conseguir pensar sobre o que pode ter provocado essa irritação, já que essas atitudes, geralmente, são logo rotuladas como “malcriações”.

 

Quando isso acontece, os pais ficam impedidos de oferecer o cuidado que pode ajudar a criança nessas situações. Ou seja, não conseguem ajudar o filho a contar o que aconteceu, a “desabafar” para que ele possa aprender a falar sobre o(s) seu(s) sentimento(s), assumindo o controle das suas ações, em vez de de agir dominado pelo que sente.

 

 

birra2

 

 

O chilique pode ser uma demonstração do cansaço da criança.

 

Os chiliques também podem ser demonstrações do cansaço da criança. Essas situações podem ficar mais frequentes quando os finais de semana são tomados por atividades, privando a criança da oportunidade de descansar. Ou ainda, quando os passeios com a criança costumam se estender para atender aos diversos compromissos do dia a dia. Quando a criança passa do limite do seu corpo e fez coisas demais, é comum que ela fique mais agitada e precise da ajuda dos seus pais para se acalmar e conseguir descansar. No entanto, às vezes, durante a agitação, a criança acaba desobedecendo e fazendo coisas que não deve. Se os pais reagirem a essas atitudes de maneira agressiva, os choros e os gritos da criança podem tomar conta da situação e privar a criança do cuidado que ela precisa para reestabelecer o contato com o seu corpo e a sua sensação de cansaço.

 

Assim, se a criança começar a chorar, gritar, espernear, o primeiro passo (o mais importante) é fazer essa diferenciação e tentar identificar qual sensação ou sentimento está motivando o chilique. É dessa forma que os pais podem oferecer com maior segurança o cuidado que contribui para o crescimento dela.

 

Conteúdo exclusivo do site Just Real Moms. 
Categoria: Gravidez, maternidade, blog de mãe, blog para mãe, dicas de mãe, dicas para grávidas, dicas de maternidade.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

33 Comentários:Como lidar com os “chiliques” da criança? – por Carla Poppa, psicóloga
  1. Avatar
    Vanessa

    Adorei!!! Perfeito pois sempre tenho a paciência de tentar entender o que está acontecendo com o meu pequeno para sber como agir em determinadas situações. É normal ficar sem saber o que fazer mas alguns passos já consigo dar sozinha.
    Bjs

    • Avatar
      Juliana

      Oi Vanessa, também adorei o texto! Beijos e obrigada pela participação. Beijos

  2. Avatar
    Mariana

    Oi Jú! AMEI o tema que você escolheu… adorei o texto !!
    Beijos
    Mari

    • Avatar
      Juliana

      OI Mari querida! Precisamos saber como lidar com eles nesses momentos criticos, né? Nem tudo são flores! Mil beijos

  3. Avatar
    Ana Claudia

    Oi Juliana, estou conhecendo hoje o seu site e já estou gostando. Eu que tenho uma menina de 04 anos Julia e o Mateus de 06 meses, acho que irá me ajudar e muito!

    • Avatar
      Juliana

      Oi Ana Claudia, fico muito feliz que tenha gostado! Entra sempre aqui, vou adorar! beijos

  4. Avatar
    Erica

    Minha filha tem 3 anos e não fala, nada absolutamente nada, ela nos entende muito bem, mas tem certas coisas que sinto que ela não compreende.
    Chiliques ela dá em casa, na rua aconteceram poucas vezes.
    Como faço para impor limites nessa situação?

    • Avatar
      Carla Poppa

      Oi Erica, tudo bem?
      Entendi a sua dificuldade. Quando a criança ainda não sabe falar fica mais difícil mesmo tentar entender o significado dos chiliques, mas mesmo assim é importante fazer essa diferenciação! Tente sintonizar com a sua filha e se coloque no lugar dela, lembre dos últimos acontecimentos e pense como você se sentiria se estivesse no lugar dela. Ela esta há muito tempo sem dormir? Pode estar cansada. Ele quer brincar e é hora do banho? Pode ser frustração….
      Depois que você fizer esse raciocínio e conseguir identificar o que está motivando o chilique, conte para ela o que você percebeu. Por exemplo: Me parece que você está chateada porque quer continuar brincando. Preste atenção na reação dela para ver se é isso mesmo e dai combine, por exemplo, que ela pode brincar mais alguns minutos, mas diga que em seguida ela vai tomar banho!
      Se você conseguir se colocar no lugar da sua filha nessas ocasiões, não só vai ficar mais fácil para você perceber quando colocar limites, como também ela pode aprender com mais facilidade a verbalizar o que está sentindo.
      Espero ter ajudado!
      Carla

  5. Avatar
    Ana Silvia Nunes Pereira

    Meu filho tem 3 anos e meio e gostaria de entender que quando ele esta em algum lugar sem mim ele fica bem e obedece e quando eu ou o pai dele chega ele começa a a fazer birra briga comigo ate mesmo me agredir ??? Não me obedece de nenhuma forma!!!

    • Avatar
      Carla Poppa

      Oi Ana Silvia! Pelo que você conta, parece que vocês estão enfrentando algumas dificuldades na comunicação com o seu filho. Talvez, porque as birras sejam uma tentativa que ele faz de comunicar o que ele precisa e vocês estão interpretando como um comportamento inadequado, ou um sinal de desobediência. Assim, a reação de vocês provavelmente não atende o que ele precisa naquele momento, o que deixa vocês insatisfeitos com o comportamento dele e ele também insatisfeito com a reação de vocês. Para evitar que essa insatisfação faça parte da relação de vocês é preciso tentar entender o que ele quer quando se comporta dessa forma. Tente se colocar no lugar dele e ajuda-lo a verbalizar. Em algumas situações, o que ele quer pode ser atendido e em outras não. Quando não for possível, explique o motivo e tome cuidado com o tom de voz e a forma como você fala com ele. Todos esses cuidados podem ajudar vocês a superar a insatisfação e encontrar maneiras mais afetivas de se relacionar. Espero ter ajudado! Boa sorte!! Carla

    • Avatar
      Géssica Medeiros

      Meufilho tem 1 ano e 8meses e fala tudo , palavras….. Tipo se eu falo cade seu pai ? Ele fala pai e eu falo ele ta no quarto e ele fala quarto ! Ele nao fala frases , mas da chiliques direto principalmente quando ta com sono ou quando ta fazendo alguma coisa e eu falo que não pode !

  6. Avatar
    Ana Silvia Nunes Pereira

    Obrigada Carla pela a atenção !!!

    Mais uma pergunta o que vc acha do cantinho da disciplina ???

    Ele me enfrenta muito, tento ao máximo na bater ,pq acho que ele vai ficar pior !!!!

    Obrigada mais uma vez.

  7. Avatar
    flavia gonçalves dos santos cruz

    mto bom o aconselhamento……….me ajudou mto obgdo.

    • Avatar
      Juliana

      Que bom que ajudou, Flávia.

  8. Avatar
    flavia gonçalves dos santos cruz

    excelente o aconselhamento……….me ajudou mto obgdo.

  9. Avatar
    Ana Paula Primos

    Bom dia! Minha filha mais nova tem 2 anos e não fala ainda, mas entende muitas coisas! Ela se joga no chão toda vez que dizemos não para ela. Já tentei de tudo, mas não resolveu, parece que fica pior! Não sei mais o que fazer! Me sinto frustrada, pois a minha filha mais velha de 4 anos não fazia isso!

  10. Avatar
    Carla Poppa

    Oi Ana Paula! Eu precisaria entender mais sobre a historia de vida da sua filha para poder te orientar com maior segurança, mas acho que ela esta com dificuldade de verbalizar o que sente e acaba se expressando dessa forma. Se for isso, na hora em que ela se jogar no chão, tente se colocar no lugar dela para entender o que ela pode estar sentido e conte para ela. Por exemplo: você esta com raiva porque não te deixei comer o doce agora, mas depois do jantar eu te deixo comer um pedaço. Se ela se sentir compreendida, é possível que se acalme. Mas também é importante tentar estimular que ela comece a falar. Para isso, não dê as coisas que ela deseja tão rapidamente, tente dar um tempo para que ela faça o esforço de tentar se comunicar. E converse bastante com ela. Acho que na medida em que ela começar a falar o que sente e o que quer, ela vai poder abrir mão desse comportamento. Espero ter te ajudado!! Carla

  11. Avatar
    jaqueline frança

    amei seu bolg tenho uma filhinha de 10 de meses e sou mae de primeira viagem apezar da idade … sou meia atarpalhada minha filhinha vai completar 11 meses e da muita birra nao sei o que fazer…as vezes cedo as suas birras … preciso de muito conselhos … bjos

  12. Avatar
    Luana

    Carla, adorei o texto. Venho tendo muita dificuldade com meu filho de 3 anos. Ele dá vários chiliques, não só comigo, mas também com minha mãe e irmã. Ele não aceita o não e nem ordens. Principalmente a noite. Não quer dormir e é muito agitado.
    Quando digo “não” para ele, ele grita muito e quer bater em quem estiver na sua frente. Não estou sabendo lidar com a situação. Coloco ele de castigo, brigo e não tem jeito. Já tentei envolver o pai dele, mas ele não se envolve, vez ou outra ele fala com o filho. E percebemos que é quem tem mais autoridade com ele. Não sei o que fazer, já começamos o acompanhamento com a psicóloga, mas devido a correria do meu emprego novo não tive como dá continuidade ao tratamento. O que posso fazer para diminuir esses acessos.

  13. Avatar
    Simone

    Meu filho tem 2 anos e 3 meses e tem tido “ataques de raiva” com mais frequencia, ele não pode ser contrariado que já começa a gritar, joga o que vê pela frente e sem contar que vem pra cima da gente pra bater.
    Estou muito preocupada pq já não sei mais como lidar com a situação, fico me perguntando se é cada vez mais comum crianças dessa idade com tanta personalidade e determinação.

  14. Avatar
    miria

    Adorei, vai me ajudar muito a entender meu filho!!

  15. Avatar
    Elisabete

    Boa tarde.
    Tenho um neto de 1ano e 8meses que fica comigo. Ele faz muita birra… chora de escorrer lágrimas, grita, joga pra longe coisas, e isto em várias ocasiões: Qdo não consegue encaixar algo, qdo quer algo na hora q ele quer, quando acaba o banho, ou se digo não. Normalmente deixo a crise passar e depois converso explicando que as coisas não são sempre fáceis ou do jeito que a gente quer, e que o não que eu disse, é por este ou aquele motivo, que é para o bem dele. Será que estou agindo certo?

  16. Avatar
    Juliana

    Amei as dicas.Mas meu filho tem 9 meses e toda vez que falo “não” ou me Afasto dele ele tem “chiliques” como devo agir? Já tentei ignorar e falar mais seria mas nenhuma destas atitudes deram resultado . Obrigado

  17. Avatar
    Valéria

    Tenho ficado preocupada com minha filha de 3 anos e meio. Ela tem tido muitos ataques de chiliques. Quando vai calçar um tênis ou sapato não quer colocar a meia porque diz que a costura incomoda e tem que ajeitar do jeito dela, temos que dar vários nós no cadarço porque ela quer bem pequenininho, poe uma jaqueta ou uma camiseta e diz que tem bolinha embaixo do braço (se incomodando com a costura),escolha de roupa… Tudo é motivo para ela se irritar, chorar e ficar fazendo muita manhã. Estamos com um bebê de 4 meses, imagino que um pouco seja isso. Mas ela diz o tempo todo que ama o irmão, o beija, brinca com ele. Tenho medo de estar com algum tipo de distúrbio, que precise de ajuda profissional.

  18. Avatar
    dayse pinto

    muito boa matéria!

  19. Avatar
    Luciana

    Boa noite !! Minha filha acabou de fazer 10 meses , e parece q mudou da noite pro dia ,se acaba a comida da xilique , se não deixa ela mexer nas coisas da chega a se jogar peã traz , realmente eu não sei como agir , deixo ela se jogar cuido para q não se machuque , estou chocada , ela fica na creche o dia inteiro , quando chega as atenções são todas pra ela .

  20. Avatar
    Lilian Leite

    Excelente texto, mas tenho uma dúvida. Quando começar a aplicar esses limites? Quando começar a corrigir? Minha filha tem apenas 8 meses e já está fazendo malcriações! Já faz corpo duro, se joga no chão quando é contrariada, grita MUITO quando tiramos algo da mão dela.. Não sei o que fazer. Mesmo falando “não”, parece que ela faz o que eu não quero apenas pra me ouvir falando não de novo.

  21. Avatar
    Fátima

    Muito bom esse comentário, gostaria de saber como me comportar diante dessa situação na escola, pois sou professora do infantil e tenho muito desses chiliques em minha sala. Obrigada

  22. Avatar
    pamela

    Oi juliana queria sabe como eu faço pra por limite na minha filha quando meu pai ta por perto é impressionante só o vo dela chega ela muda que tudo não posso fala o NÃO queria também ajuda pra por limite no meu Pai rsrs..pq ele não respeita a minha decisão ele se intromete em tudo…Não sei mas oq faço é mais complicado por sou mãe solteira e moro na casa dele oq faço ate eu não consegui a minha casa meu maior sonho é sai d lá mais rápido possível pq a minha filha ta crescendo e se eu não muda isso agora não vou mas consegui muda essa situação ela não me respeita ela tem 3 anos ..ME AJUDAA rsrs obrigada

  23. Avatar
    Marlene Pereira

    Bom dia!
    Tenho um sobrinho de 4 anos, ele esta na escolinha, a professora reclama que ele não obedece de jeito nenhum, eu falo todos os dias com ele pra obedecer, ser compartar, explico pra ele que não pode fazer isso. Alguns tempos atras estava recebendo reclamações de mordidas dele nas criança, agora ele melhorou, só que a professora fala que ele não esta ser adaptado as regras da sala, está com dificuldades. A gente conversa com ele, explica, falamos que vamos tirar as coisas que gosta dele, e ele fala que esta obedecendo, mas a gente fala que não está! Estou desesperada!!! Me ajuda com uma solução. Ele não esta obedecendo.

  24. Avatar
    Patricia Seles

    Perfeito, tenho um filho de 5 meses, mas adoro esses post, pois consigo ter uma ideia de como reagir quando me deparar com tal situação.

    Beijos

  25. Avatar
    Marcia

    Excelente, essa matéria me ajudou muito pois eu estava muito angustiada em relação a birras. Agora consigo visualizar a situação por outro ângulo.

  26. Avatar
    Elaine

    Boa noite Carla!
    Tenho uma filha de 1 ano e 4 meses, e tenho notado que ela está ficando muito birrenta na medida que o tempo está passando. Toda vez que tiramos algo da mão dela, por ser inadequado pra ela brincar, ela faz um escândalo, e quando dizemos não para ela idem. Algumas vezes ela tenta ( e consegue) me morder, me bate também. Oque devo fazer para tirar esse comportamento dela?

X Leia também: