Como brincar com o seu bebê dos 0 aos 12 meses

Bebê - De Mãe para Mãe - Desenvolvimento - Sem categoria27/01/17 By: Ana Lú Gerodetti
(0) Comentários

 

Oie, meninas!

Tudo bem?

O Catraca Livre postou uma matéria bem bacana sobre os primeiros meses da vida de um bebê e as brincadeiras mais adequadas para cada período.

Confiram,  mês a mês,  o que fazer com os pequenos!

 


 

Primeiro mês

A visão do nenê ainda está sendo formada, então a melhor brincadeira é o rosto da mãe ou algum rosto conhecido. Alguns gestos que podem ser feitos são:

– Abrir e fechar a boca;

– Mostrar a língua;

– Levantar a sobrancelha;

– Falar em tom rítmico ou de forma mais exagerada.

A brincadeira não precisa durar muito, podendo ser feitas em momentos como na hora do banho, na troca de fraldas ou até mesmo no colo.

 

1 mes

 

Segundo mês

O bebê já consegue focar mais a visão de pessoas próximas, como o pai e a mãe, então é a hora certa para acrescentar alguns outros gestos às brincadeiras faciais. O movimentos citados no primeiro tópico passam a ser reproduzidos pelos pequenos, mas, para que isso aconteça, o neném precisa de um tempinho para assimilar a expressão e imitá-la. Outras formas de brincadeira são:

– Mostrar o bebê no espelho;

– Observar o balanço e a sombra das folhas, o movimento do ventilador de teto e mobiles.

É no segundo mês que as mãos do bebê começam a se abrir mais, ou seja, ele pode agarrar involuntariamente ou segurar algo que lhe é colocado nas mãos. O que também pode ser feito:

– Colocar algum objeto leve em suas mãos;

– Colocar o dedo para o pequeno segurar e treinar suas funções totais.

 

2 mes

 

Terceiro mês

É nesse momento que as brincadeiras usando as mãos ficam mais constantes. Por mais que o bebê não consiga segurar algo voluntariamente, tudo à sua volta vira um “alvo”. Ele passa a chutar ou bater nos objetos, pois é com três meses que começa a entender o movimento. O que fazer:

– Apresentar um chocalho;

– Deixá-lo brincando no chão com objetos seguros ao seu redor (pode usar paninhos, argolas, refletores de imagem, mordedores com texturas diferentes e cores);

– Introduzir alguns livros com imagens simples (de plástico, tecido ou capa dura);

– Falar com o bebê, cantar uma canção para ele ou nomear os objetos que ele vê.

 

3 mes

 

Do quarto ao sexto mês

Com quatro meses, a maior parte dos bebês consegue fixar o olhar no que observa. A cabeça e os olhos se movem na mesma direção e suas mãos apontam o que ele quer, seja pessoa ou objeto.

É também nesse momento que os pequenos aprendem a sentar. No começo, precisam de apoio, mas, no final do sexto mês, a maioria deles consegue se sentar sozinho. Os pais podem:

– Colocá-los no chão em uma posição confortável;

– Mostrar-lhes livrinhos de tecidos ou plástico, fitas de cetim, bichinhos ou bonecos macios, bolinhas, objetos espelhados, chocalhos e outros objetos coloridos.

A presença de algum responsável é essencial nas brincadeiras, mas é nesta etapa de sua vida que eles começam a escolher o que querem fazer, como chutar, colocar a mão na boca, soltar alguns gritinhos etc.

Com a presença de outra pessoa conectada ao bebê, ele passa a se sentir mais seguro para brincar com o que quiser sem se sentir sozinho.

 

Do sexto ao nono mês

Neste período, o bebê costuma mudar toda a forma como vê e é visto pelo mundo à sua volta. Ele consegue sentar sem apoio, engatinhar ou rastejar, além de funções motoras mais aprimoradas, aumentando suas possibilidades de exploração.

O bebê passa a se comunicar melhor, seja esticado o bracinho ou balbuciando, e é neste momento que ele precisa de uma área segura para se movimentar. É importante rever os espaços da casa, bem como garantir o conforto de sua vestimenta.

A liberdade de movimento e exploração, durante esta fase é o maior estímulo que o nenê pode ter. Algumas coisas bacanas para se fazer são:

– Deixar o pequeno explorar a comida;

– Permitir que ele explore o momento todo da refeição, como brincar com utensílios domésticos (seguros, é claro).

 

9 mes

 

Do nono ao décimo segundo mês

Nesta etapa de suas vidas, os bebês passam a se deslocar melhor pelos ambientes. Eles engatinham (às vezes, “andam” sobre os joelhos ou rastejam com o bumbum), ficam em pé com apoio, escalam, entre outras coisas, o que torna a sua autonomia bastante importante.

É importante mostrar ao bebê o espaço em que vive, permitindo-o que conheça sua casa e identifique onde existe perigo, o que facilitará seu preparo para os perigos no mundo afora. O momento vai ao encontro à fase em que os pequenos passam a mexer em tudo.

É comum que o seu cuidador o alerte sobre as coisas, dizendo “não mexe aí” ou “não pode ir aí”, mas é preciso que a pessoa o acompanhe em sua exploração e explique o motivo daquilo ser perigoso. É claro que é preciso fazê-lo com toda a segurança necessária para o neném.

No período entre os 9 e 12 meses, os pequenos passam a bater palmas, imitar expressões do rosto, gestos ou sons ao redor, apontar para o que querem e “pedir” para brincar por meio da gesticulação. O que pode ser feito é:

– Brincar com conversa, músicas e leituras;

– Incluir gestos e expressões faciais às brincadeiras;

– Apresentar alguns ritmos sonoros (como aumentar e diminuir a voz);

– Nomear partes do corpo ou objetos a sua volta;

– Falar o nome do bebê ou de seu cuidador, algumas vezes, entre as atividades.

Repetir uma brincadeira, nesta idade, é também importante. Com as repetições, o bebê desenvolve seus aspectos cognitivos e aprimora suas habilidades motoras, como a relação de causa e efeito.

 

12 mes

 

Fonte: Catraca Livre

 

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X Leia também: