Entrevista com Rafa Brites! A mais nova mamãe de primeira viagem fala sobre gravidez e maternidade

De Mãe para Mãe - Entrevistas - Somos todas iguais28/03/17 By: Ana Lú Gerodetti
(0) Comentários

 

Olá!

A pedidos de muitas seguidoras, temos o prazer de contar que nossas entrevistas estão de volta!! E, para reinaugurar essa sessão do Just Real Moms, entrevistamos uma recém-mãe muito especial, a apresentadora Rafa Brites!

No dia 02 de fevereiro deste ano, nasceu o primeiro filho de Rafa Brites, o Rocco. Assim como toda mulher que se torna mãe, a estrela está cada dia mais encantada com o pequeno e aproveitou cada momento de sua gravidez.

Ao lado do seu marido, o também apresentador, Felipe Andreoli, Rafa costuma postar suas aventuras de mamãe de primeira viagem nas redes sociais. As fotos e vídeos são as coisas mais fofas deste mundo – além de mostrarem o quanto a apresentadora está feliz com essa nova fase de sua vida.

 

Rafa Brites: a mais nova mamãe de primeira viagem fala sobre gravidez e maternidade

 

Recentemente, batemos um papo com a Rafa Brites, onde ela respondeu 5 perguntas do Just Real Moms, contando tudo sobre a preparação para a chegada do Rocco, como é ser mãe pela primeira vez e ainda deu alguns conselhos para as gravidinhas de plantão.

Nós adoramos conversar com ela, por isso não podíamos deixar de compartilhar com vocês como foi a nossa entrevista. Tenho certeza de que as respostas vão ajudar muitas grávidas e mamães por aí, afinal, todo apoio é válido nessa delícia que é se tornar mãe!

Confiram!

 


 

 

1- Cite 3 mães que inspiram você!

Depois que fui mãe, passei a admirar mais todas as mães deste mundo. Certamente me fez pensar mais nas mães da minha família. Não pelas horas mal dormidas ou pelas dores de parto, mas sim por como lidaram com o sentimento de mãe. Como deixaram andar de bicicleta sem rodinha? Fazer aquela viagem de carro com os amigos? Morar fora do país? Para mim, o maior desafio de ser mãe é entregar seu filho pro mundo. Não consigo nem imaginar isso ainda com ele tão pequeno e dependente no meu colo. Mas tenho tempo para desenvolver esse desapego e fé na vida. Então vou citar minha mãe, Maria do Horto, que criou (e ainda cria) 3 filhas; a menor sou eu, de 30. Minha irmã Luciana, que está na fase bicicleta sem rodinhas com a filha de 6 anos, Luciana. E minha sogra, Edy, que educou 2 filhos homens gentis que amam e respeitam as mulheres.

 

2- O que mais a surpreendeu na maternidade?

O que mais me surpreendeu foi a intensidade do sentimento! Quando estamos grávidas, ele existe, mas é um pouco lúdico, eu mesma criava para enfrentar a gravidez; conversava com a barriga e tal, mas, quando nasce o bebê (salvo quem sofre algum tipo de depressão pós-parto, o que também é comum), o sentimento é tão forte que dói o peito. Algo que nunca havia sentido antes. Não é o amor que sentimos por nossos pais ou maridos. Vem de outro lugar.

 

 

3- O que você jurou não fazer ao ser mãe e agora se pega fazendo?

Quando engravidei, era daquelas que pensavam em parto domiciliar, mamadeira de vidro, chupeta nem pensar, fralda de pano etc. Aos poucos, fui flexibilizando e entendendo que serei a melhor mãe possível. Eu nunca imaginei que daria mamadeira para meu filho, só peito. Mas, logo na primeira semana, meu bico do seio rachou, sangrou e queimou com uma pomada no sol. Eu chorava de dor.

Não achei justo um momento tão lindo como a amamentação ser de dor. Então percebi que não adianta ser uma mãe altruísta. Tudo para meu filho, não importa como eu esteja… Parei por dois dias. Ordenhei na bombinha até cicatrizar e dei mamadeira, sim. Fingia que ia dar o peito, ficava com ele grudado no peito, mas dava a mamadeira. Depois voltei, mas achei tão ok que depois disso coletei alguns leites para dar nos dias em que estou exausta. Pulo uma mamada, o Felipe dá e eu durmo.

Acordo feliz, revigorada, e ele pega o peito numa boa. Cuidar do bebê sem esquecer de nós mesmas torna a maternidade mais prazerosa e tenho certeza que os filhos sentem isso. Eu preferiria minha mãe feliz, descansada, pulando uma mamada vez ou outra, a ela se sacrificando a todo custo.

 

 

4- Você tem alguma dica para viajar ou se divertir com seu filho?

Dica para viajar… Sempre conversar com o bebê – independentemente da idade -, explicar tudo o que está acontecendo. Eles não gostam de sair da rotina. A previsibilidade da segurança. É importante avisar passo a passo do que vai acontecer. Vamos fazer as malas, pegar avião, vai doer seu ouvidinho etc. Nem que seja pelo tom de voz, podemos acalmá-los.

 

5- Qual o seu conselho para uma recém mãe ou grávida de primeira viagem?

Conselho: Procure um grupo!!! Eu participei de um, da orientadora Dulce Amais. Lá, fiz amigas grávidas e temos um grupo no whatsapp. Isso é fundamental! Antigamente, as mulheres viviam em aldeias, comunidades, todas se ajudavam; depois, tinham mães e avós por perto. Hoje, com as cidades enormes, cada um mora em um canto. É fundamental ter com quem dividir as alegrias, preocupações e dúvidas. No meu grupo, falamos de tudo. Mandamos fotos das mamas… Sempre rola a pergunta “Meninas, alguém sentiu isso?”, ou “Meu bebê dorme no meio da mamada”. Mesmo não podendo comparar, porque cada caso é um caso, consola saber que outras mães passam pela mesma coisa.

 

 

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X Leia também: