Os 10 maiores impactos dos contos infantis na formação da personalidade das crianças

De Mãe para Mãe01/09/18 By: Juliana Freire
(53) Comentários

 

Oi, meninas!

Tudo bem?

Quando o Olavinho aprendeu a estória da Chapeuzinho Vermelho e do Lobo Mau na escola, ele ficou vidrado no assunto. Cheguei até a pensar se não era cedo demais para ele escutar esses contos que mexem com tantos sentimentos. Foi então que percebi que essas estórias não existem há tantos anos por acaso, pois não são apenas passatempos para as crianças, mas uma excelente fonte de inspiração que ajuda a desenvolver a personalidade deles.

Os contos de fadas aumentam a autoestima das crianças e mostram que as dificuldades podem ser vencidas, as florestas atravessadas, os caminhos de espinhos desbravados e os perigos mudados. E a criança sente que também ela pode ser capaz de vencer os seus medos secretos, as suas evidentes ignorâncias!

 

Captura de Tela 2013-11-17 às 23.18.05

 

A magia e o encantamento das crianças podem e devem ser alimentados por meio dessa linguagem lúdica!

Depois das minhas leituras sobre a importância dos contos de fadas na vida das crianças, elenquei as 10 principais razões para você estimular seu filho a ler a todos esses contos. Vejam que interessante!

 

1- Ajudam a criança a lidar com as dificuldades e seus sentimentos!

Os contos ajudam a criança a lidar com as dificuldades do seu dia a dia e a elaborar melhor os sentimentos negativos tão comuns na primeira infância, como medo, frustração, abandono, rejeição, rivalidade entre irmãos, inveja, relação com os pais, inferioridade, vingança etc. Por isso, elas pedem para ler diversas vezes a mesma história.

 

2- Aprendem a diferença entre o bom e o mau!

Os contos mostram que existem os bons e os maus, deixando transparecer valores sempre atuais. A bruxa, o lobo, o pirata, e outros personagens maus, representam sentimentos ruins, são arquétipos desses sentimentos, portanto, querer que estes personagens morram não é uma atitude violenta, mas sim a necessidade de acabar com estes sentimentos ruins. É preciso lembrar que nas histórias a morte não é violência, é o símbolo da transformação que vai ajudar a criança a elaborar os sentimentos ou sensações que a incomodam.

Não devemos nos preocupar quando a criança festeja a morte desses personagens, eles representam seus medos e esta é a forma que ela tem de vencê-los ou elaborar estes sentimentos que a angustiam.

 

Captura de Tela 2013-11-17 às 23.22.14

 

3- Aprendem a lidar com as frustrações!

Reconhecer a dor e aceitá-la é um meio de superá-la e assim ser feliz. As crianças aceitam com mais naturalidade as desilusões que encontrarão no dia a dia, pois sabem que, à semelhança do que acontece nos contos de fadas, os esforços desprendidos hão de ter uma grandiosa recompensa.

 

4- Por meio das histórias podemos trabalhar sentimentos e sensações muito presentes nas crianças!

Ingenuidade: Branca de Neve e Pinóquio (acreditam no personagem do mal).

Feiúra: Patinho Feio (um irmão mais bonito do que o outro).

Medo: Chapeuzinho Vermelho, Aladim (medo de estranhos).

Inexperiência: Os Três Porquinhos (o irmão mais velho sabe tudo).

Insegurança: Alice no País das Maravilhas, Mogli, Peter Pan (sentir-se inseguro diante de situações novas).

Rejeição: Cinderela.

Culpa: Rei Leão, Pinóquio.

Dor: A Pequena Sereia.

Abandono: João e Maria (sentimento de abandono pela ausência dos pais).

 

Captura de Tela 2013-11-17 às 23.19.19

 

5- Podemos trabalhar o conceito de “finitude”!

Tudo na vida tem um começo, meio e fim. As crianças precisam saber que as pessoas não são como os personagens dos desenhos ou jogos eletrônicos, que nunca morrem. Diante de tanta tecnologia, nunca os contos foram tão importantes e necessários na vida da criança como hoje.

 

6- Aprendem o “limite”!

Por meio dos contos de fadas a criança consegue discernir o certo do errado, o que pode e o que não pode fazer, enfim, reconhece o sim e o não.

 

7- Aprendem a ética e valores importantes da vida humana! 

Os contos de fada sobreviveram ao tempo justamente porque contêm ensinamentos que falam à alma da criança, falam de valores imutáveis, caso contrário, já teriam desaparecido, apagados pelo tempo e caídos no esquecimento.

Passar valores à criança é algo complexo. As histórias são, por isso, um meio facilitador de resolver algumas das questões que esta tarefa nos coloca. Se, por um lado, divertem as crianças, estimulam a sua curiosidade e promovem competências cognitivas e de oralidade, por outro lado são também a forma de concretizarmos alguns dos valores que consideramos aceitáveis e oportunos transmitir à criança.

Por isso, os pais devem usar e abusar dos contos. Só assim poderão sonhar com um final feliz para nossa sociedade tão carente dos verdadeiros valores.

 

Captura de Tela 2013-11-17 às 23.18.50

 

8- Tornam-se otimistas e com vontade de vencer obstáculos!

Os contos de fadas exercem uma influência muito benéfica na formação da personalidade porque, pela assimilação dos conteúdos da estória, as crianças aprendem que é possível vencer obstáculos e saírem vitoriosas (o herói sempre vence no final). Isso ocorre pois, durante o desenrolar da trama, a criança se identifica com as personagens e “vive” o drama que ali é apresentado de uma forma geralmente simples, porém impactante.

Essas estórias de contos de fadas normalmente começam com “Era uma vez…” e terminam com “Viveram felizes para sempre”. Essa ideia cria a esperança de que as coisas na vida podem dar certo e elas podem ter sucesso em suas dificuldades.

 

9- Cada criança interpreta a estória da sua forma, entenda qual o significado do conto para seu filho! 

Os contos de fadas possuem significados e significantes diferentes em determinadas faixas etárias, como por exemplo, ter um significado para uma criança de cinco anos e outro para uma de treze, na mesma estória, já que as situações, os sentimentos, os desejos e anseios são outros.

 

10- Serão adultos mais felizes!

Os contos de fadas são para serem escutados, apreciados e internalizados, cumprindo desta forma com seu papel que é a construção da personalidade infantil, criando bases sólidas que favoreçam o desenvolvimento intelectual, moral e psíquico. Dessa forma, ao se tornarem adultos, saberão resolver dificuldades, terão uma estrutura mais forte para aguentar seus problemas e saberão que mesmo depois de tantas amarguras terão uma recompensa que será a resolução do que os afligia. Pode não ser a resolução esperada, mas uma coisa é certa: sempre haverá a possibilidade para uma nova descoberta e um recomeço, pois a beleza da vida é justamente lutar por seus ideais e conquistá-los. E isso, só os contos de fadas são capazes de proporcionar ainda na tenra idade!

 

Fontes:

http://vidamaterna.com

http://www.abrerecreadores.com

http://www.qdivertido.com.br

Conteúdo exclusivo do site Just Real Moms. 
Categoria: Gravidez, maternidade, blog de mãe, blog para mãe, dicas de mãe, dicas para grávidas, dicas de maternidade.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

53 Comentários:Os 10 maiores impactos dos contos infantis na formação da personalidade das crianças
  1. Avatar
    Andréa

    Adorei, muito interessante! beijos

    • Avatar
      Juliana

      Oi Deia, que saudades! Obrigada pelo comentário! Beijão

  2. Avatar
    Myriam Scotti

    Comecei os contos quando meu filho completou 2 aninhos.Hoje, aos 3 anos, ele é muito fã das historinhas e adora que eu leia para ele antes de dormir.

    • Avatar
      Juliana

      OI Myriam também adoro ler para meus filhos!E depois que escrevi esse post vou gostar mais ainda!beijos

  3. Avatar
    Viviane

    Muito bom o post, Juliana! Minha afilhadinha de 3 anos ama e quer vivenciaer, por meio dos teatrinhos, todas as estorias que contamos para ela. O irmaozinho dela, de 1 ano e meio, assiste encantado. E eu aguardo ansiosa quando o meu pequeno, de 7 meses, comecar a querer escutar tambem. Por enquanto, ele já se diverte com a capa dos livros, e, pelo que parece, seu personagem favorito é um pirata, rsss! Abraço, Vivi.

    • Avatar
      Juliana

      OI Vivi, que fofo, gostar do pirata, já tão cedo! Estou amando viver essa fase com meus filhos e certamente você vai adorar tbm! Parabéns pela linda família! Beijos

  4. Avatar
    marismar

    OI

    DEVEMOS TER CUIDADOS COM TAIS CONTOS DE FADAS,,, POIS A CRIANÇA ESTÁ AINDA EM FORMAÇÃO, SEU SER BIOPSICOESPRITUAL PRECISA DE UMA CONSTANTE TUTELA E CUIDADOS.
    PORTANTO SE A CRIANÇA ESCUTA UMA HISTÓRIA QUE TEM UM LOBO E AINDA É MAU, SE A MÃE NÃO LHE ENSINA O QUE SIGNIFICA ISSO, A CRIANÇA NÃO TEM A RAZÃO FORMADA PARA CONCEITOS, MELHOR, SEUS CONCEITOS ESTÃO AINDA EM FORMAÇÃO.
    PORTANTO PORQUE NÃO OFERECERMOS HISTÓRIAS CONSTRUTIVAS QUE LEVAM A VERDADE PARA A CRIANÇA E ESTIMULA O SEU PENSAR SEM FANTASIAR TANTO A IMAGINAÇÀO?
    A IMAGINAÇÃO DA CRIANÇA JÁ É FÉRTIL DEMAIS PARA HIPERTROFIÁ-LA.
    DEVEMOS OFERECER CONTOS QUE AGRADAM O SENTIR INFANTIL,,,

    ABRAÇOS

    • Avatar
      Juliana

      Oi Marismar, obrigada pela participacão no blog. Beijos

    • Avatar
      maria de fátima pereira

      Gostei de algumas coisas que a Marismar escreveu, pois quando meu netinho na época tinha 3 anos , hoje ele tem 4, foi difícil, pois ele não queria dormir pois tinha muito medo do lobo mal da história q escutou na creche.

    • Avatar
      Dulce Almeida

      Querida, a fantasia é um atributo que Deus criou, para facilitar a construção da estrutura emocional da criança. Se o BEM vence o MAL, essas historias estão dentro do padrão divino da formação da criança.

    • Avatar
      Cláudia

      As estórias infantis tem esse objetivo mesmo, trabalhar e alimentar o imaginário. Claro que o adulto da rrlarelação precisa saber a diferença para orientá-lo
      Seu aprendizado na escola será muito mais real, divertido e significativo. Quem leciona em escola pública(principalmente) o quão desesperador é trabalhar com crianças que não sabem sonhar, imaginar… Depois se tornamtornam aqueles adultos complidos digiceis de se relacionarar … Bjsss

  5. Avatar
    Michelly

    Adorei esse post, com certeza vou ler para o meu filho, que hoje está com 5 meses. Você sabe com qual idade podemos começar a ler para os pequenos?

    • Avatar
      Juliana

      Acho que é legal começar a ler depois dos 2 anos! Beijos

  6. Avatar
    Andrea Medeiros

    Juliana, gostei do post, mas discordo quanto ao seu comentário que só deve-se começar a ler a partir dos 2 anos. Criei meus 3 filhos lendo pra eles desde a gestação e hoje tem 3 leitores vorazes em casa.

    E discordo também quanto ao comentário da Marismar. Este mundo politicamente correto está ficando muito chato. Eu leio desde que aprendi a fazê-lo, não sei ficar sem livros, uma verdadeira viciada, e não acredito que um lobo mau possa formar os conceitos de toda uma vida. Acredito que os contos de fadas estimulam a imaginação da criança sim, mas isso é extremamente benéfico, rico. Quanto nós adultos perdemos em criatividade, maleabilidade e até mesmo em sentimentos por deixar de usar a imaginação infantil? Que a realidade venha em seu tempo certo. Cada idade tem suas dores e suas delícias.

    Ah! Detalhe: sou voluntária e trabalho como contadora de história para crianças.

  7. Avatar
    Vera

    Adorei !!!! Minha pequena gosta das estarias desde quando começou a falar…Hoje tem 3 anos e adora todas elas eu curto com ela pois são lindas!

  8. Avatar
    Else Maria Abreu

    Muito bom!

  9. Avatar
    Lou Micaldas

    Sábia a sua opinião. copiei e vou publicar no meu site, citando a fonte, claro! Beijos,
    Lou. Sou avó e bisavó.

    • Avatar
      Lou Micaldas

      Olá, Juliana! Adorei o seu texto e, conforme escrevi anteriormente, publiquei em meu Site VelhosAmigos.com.br na seção “Artigos”.
      Parabéns!
      Um abraço,
      Lou

  10. Avatar
    cristiane

    Muito bom, me ajudou muito na organização do meu plano de aula. parabéns

  11. Avatar
    Sandra

    Acho mais apropriado dizer q a moral de “O Patinho Feio” é saber lidar com as diferenças. Vai muito além de simplesmente a feiúra..

  12. Avatar
    Joice

    Estou lendo um livro muito bom sobre esse assunto! Ele se chama a Psicoligia dos Contos de Fada.

    • Avatar
      Aline Cortes

      Psicanálise dos Contos de Fadas.
      😉

  13. Avatar
    Lidiamara

    Outra dica de livro é Fadas no Divã! Foi escrito por dois psicanalistas e trata muito bem esse assunto.

  14. Avatar
    Lara

    No meu caso que sou madrasta só atrapalha, criaram um conceito errado para madrastra, mistificaram que são perversas, e não é bem assim, não sou má, amo minha entrada e faço de tudo para o bem estar e segurança dela. Diante disto passei a rejeitar contos de fadas. Livro bom para crianças que revela não só as alegrias como as batalhas e soluções é a BÍBLIA.

  15. Avatar
    Joelia Mendes

    Adorei o artigo.

  16. Avatar
    Alcione Balsante

    Que maravilha esse post, gostei muito!!!

  17. Avatar
    Bianca Castro

    Ju eu adorei o seu blog!!!paranbens e sucesso!!!bjus

  18. Avatar
    Ricardo Cavallo

    Parabéns pelo artigo Ju! Muito interessante! Abs Ricardo Cavallo

    • Avatar
      Juliana

      Obrigada Ricardo! Quanto tempo né? Adorei saber que você conheceu o blog.
      Abçs

  19. Avatar
    Márcio Cezar Carvalho

    “Navegar é Preciso…”. É muito gratificante testemunhar quando alguém mexe com o “bicho carpinteiro”, Juliana. Excelente publicação, pois mexer com a Representação e com a Linguagem Verbal é, de todas as tarefas humanas, a mais complicada, pois em resumo somos apenas Linguagem. E se não corrêssemos “certos riscos”, não teríamos chegado à nossa capacidade crítica, e viveríamos vagando no território árido, remexendo ossadas de “conceitos” não ativados. Acredito que as formas de Representação de nosso aparato simbólico, trazem incorporados, antídotos e aceleradores para o complexo mecanismo da racionalização, e nada disso seria ponderável sem a Linguagem Verbal, para a qual convergem todas as formas de comunicação racionalizadora. Não sei o que pensam as formigas… Parabéns!

  20. Avatar
    Carmen Gina

    Prezados, Quanto ao desenho “Alice no país das maravilhas”, a minha filha ficou fascinada, mas eu particularmente achei sem objetivo…, oy seja, muito sem noção…; gostaria de saber se é apropriado .

  21. Avatar
    vania

    adorei a materia…..parabens!

  22. Avatar
    Julia

    Interessante seu pontos, concordo com todos, mas temos que cuidar também que em todas as histórias ser madrasta significa ser má, que um castigo/feitiço é transformar alguém em velho/velha, então ser velho é ruim? Na história do Patinho Feio, devemos trabalhar a questão da discriminação e preconceito, pois ele é banido do grupo familiar e rejeitado pelos demais por ser diferente, E em praticamente todas as histórias as as “princesas” tem como castigo trabalhar, limpar a casa, retrata como se o trabalhar é árduo, penoso, cruel, díficil. Só trouxe essas questões para usar como reflexão, são outro ponto de vista! Abraços

  23. Avatar
    rose

    Vhv

  24. Avatar
    gislaine

    Muito interessante.

  25. Avatar
    Miriam Tereza Galli Sorita dos Santos

    Sensacional!Cresci ouvindo estas histórias, minha mãe mesmo uma pessoa que não pode frequentar a escola, soube trazer para nós, eu e minhas irmãs, o mundo encantado dos contos e histórias infantis. Posso afirmar o quanto isto foi responsável pela minha formação. Hoje meu neto é contemplado por estas histórias, e espero que seja para ele também, algo encantador.

  26. Avatar
    Alessandra

    Gostei muito de tudo.Sou professora e tenho filhos. Bjus!!

  27. Avatar
    Marli

    Muito interessante para o desenvolvimento das crianças..

  28. Avatar
    Noemia da Gama Albernaz

    Concordo 100% com tudo o que foi dito sobre as histórias, como eram chamados os Contos de Andersen e outros. Li todos eles, e como já tenho 86 anos, na minha época eram praticamente a única diversão que tinhamos além das brincadeiras de rua e os brinquedos feitos com frutos verdes e folhas de árvores frutíferas. Atualmente há uma infinidade de brinquedos para as crianças e poucos deles estimulam a criatividade, a gente nota que dificilmente as crianças se prendem a algum. E há uma fertilidade de restrições às histórias que encantaram n gerações e ainda hoje despertam o interesse de quem as conhece.Meus filhos leram, meus netos também e agora compro para os bisnetos que tambem se encantam com os livretos das mesmas histórias com muito desenho, próprios para criança que nem aprendeu a ler, ainda.

  29. Avatar
    Viviane

    Adorei as historias classicas possibilitam ter muitas versoes
    para o seu final.

  30. Avatar
    Rachel

    Muito bom .. adorei.

  31. Avatar
    Anna Amelia de Almeida Pereira

    Quando criança ouvi muitas histórias como da Branca de Neve ,Gata Borralheira, Chapeuzinho vermelho … e muitas outras mais. Adore quase todas elas porque eram me contadas com muitos detalhes mas de forma carinhosa, pelas minhas irmãs mais velhas. Adorei o começo da história da Branca de Neve : ” E a fada boa disse para a Rainha que ela iria ter uma filha branca como a neve,de cabelos da cor de ébano e a boca vermelha como uma pitanga…” !!! Este começo da história como me contaram sem ler no livro, marcou minha vida e me levou a criar depois, versos com frases lindas como essas! Esta história , despertou minha criatividade ,com certeza ! Mais tarde lembrando-me das palavras tão bonitas das histórias comecei a fazer poesias espontaneamente! Estas histórias para crianças me deram muita felicidade e depois de contá-las para meus filhos ,conto agora para os netos que também as amam muito, hoje!!!!

  32. Avatar
    Denise

    Isso vale para todas as histórias, e não apenas contos de fada. Sou fã de contos de fada, mas reconheço que nem sempre eles trazem mensagens positivas para as crianças. É preciso explicar para elas que, assim como tudo na vida, devemos tirar as boas lições e perceber que nem tudo que uma história conta é verdade. É muito comum essas história pintarem madrastas como mulheres más, lobos como animais ruins (fazendo com que a criança tenha medo e preconceito contra o animal), mulheres como criaturas indefesas à espera de homens que possam resgatá-las (Cinderela, Branca de Neve, Chapeuzinho Vermelho) e o casamento como solução para todos o problemas e sinônimos de final feliz. É uma delícia ver nossos filhos curtindo uma história e uma pena ter que cortar o barato deles, mas eu acho fundamental explicar pra minha filha que ela não precisa de príncipe encantado pra ser feliz nem pra resolver os problemas dela!

  33. Avatar
    Iracema Facciolli

    Sou psicóloga e uso bastante os contos infantis para trabalhar as emoções com crianças em meu consultório.Os resultados são muito gratificantes.Parabens pelo artigo.

  34. Avatar
    Jussara

    Quando criança, embalei muitas vezes meus imaos menores (sou a terceira de uma prole de 8), ao som daquela musiquinha que diz: “pela estrada afora eu vou bem sozinha…o caminho é deserto e o lobo mau passeia aqui por perto”.. e tive que lidar, eu mesma, com o medo do lobo mau, na minha imaginação ele estava em todos os cantos da casa, cresci medrosa e desconfiando do amor das pessoas. Hoje, adulta,mãe e avó, tenho certeza que existem muitos lobos maus espalhados pelos quatro cantos do mundo! Isso foi forte, foi demais.
    Mas venci meus medos e evito contar esse tipo de conto para crianças, a realidade da vida já as assusta demais.
    nao quero com esse comentário, reprovar quem lê esse tipo de conto para suas crianças, devemos ler conscientes das marcas que vamos deixar em sua formação.

  35. Avatar
    Lia Camargo

    Lembrando que o item 7 está um pouco errado “Os contos de fada sobreviveram ao tempo justamente porque contêm ensinamentos que falam à alma da criança, falam de valores imutáveis, caso contrário, já teriam desaparecido, apagados pelo tempo e caídos no esquecimento.” Eles tiveram suas ideias modificadas ao longo do tempo, os valores ensinados não são esses que o post insinua ser. Eram relacionados a uma espécie de “educação pelo medo”.
    Basta ler livros acerca do assunto, abordando a origem dos contos e seus significados originais.
    Quem quiser uma abordagem resumida, em forma de blog, seguem dois links:

    http://www.justlia.com.br/2009/07/a-verdade-e-a-origem-dos-contos-de-fadas/
    http://www.adorocinema.com/noticias/filmes/noticia-112347/

  36. Avatar
    Fernanda

    Olá meninas,
    Acho super importante que mostremos aos nossos filhos os contos. Mas venho tendo problemas com meu filho de quase dois anos. Ele escuta a história da da Chapeuzinho vermelho E a dos 3 porquinhos há algum tempo na escola e tem tido muito medo e anda muito inseguro. Fala do lobo mau quase todos os dias, tem acordado assustado a noite…. Sei que faz parte, que é normal e até mesmo bom, pois assim as crianças aprendem a lidar com o medo. Mas não será muito cedo para começar com este tipo de história ?

  37. Avatar
    Leopoldo Luis Corbett Saul

    Maravilhosamente sensacional,o artigo.Eu já pensava nessas situações todas que vocês abordaram.Já tracei,inclusive,paralelo entre as estórias e a realidade,na vida das crianças.Sobretudo,nessa época de tantas redes,ditas sociais , e comunicações instantâneas.
    Desde muito tempo,me fascina a comparação entre estas estórias e a vida real,e,com todas as mensagens subliminares que elas contém.
    Por tudo que li,percebi que,os paralelos que tracei,estavam no caminho certo.
    Parabéns pelo artigo.
    Parabéns pelo artigo.

    • Avatar
      antonia

      Quando criança não tive a oportunidade de ler historias infantis, ouvia apenas historias que meu avô contava, e que na maioria das vezes eram de assombração…kkkk …tinha medo…porém amava ouvir. Hoje sou professora de creche…amo contar historias para meus pequenos…acho que me realizo com isso…pois me sinto criança também…bjsss

  38. Avatar
    Raquel Silveira

    Eu sempre conto histórias para os meus pequenos, mas não sabia que era tão importante assim, com certeza continuarei com o hábito…

    Pra quem deseja aprender a contar histórias infantis, recomendo: http://detetivevirtual.co/curso-conta-de-novo-jocinete-amorim/

  39. Avatar
    Janaína

    Lendo hoje, estava em dúvidas quanto a inserir os contos
    grata

  40. Avatar
    Pedro Alcantara

    Oi Juliana! Meu filho adora histórias infantis. Aproveito os vídeos do youtube que são mais interessantes e passamos um bom tempo juntos. Eles adora! Obrigado por compartilhar!!!
    Aproveitando, queria saber se não tem nada aqui no blog sobre poemas visuais. Tive muita dificuldade em encontrá-los para um trabalho que fiz junto com ele. So encontrei algusn nesse site: https://www.bma.art.br/poema-visual/

X Leia também: