O medo da dor do parto – por Marianna Muradas

De Mãe para Mãe - Dicas dos especialistas - Gravidez23/04/18 By: Ana Lú Gerodetti
(0) Comentários

Olá, meninas!

Há algumas semanas, a educadora Marianna Muradas fez um post explicando o que é o GentleBirth (se você perdeu, confira o texto aqui) e esse assunto tem tudo a ver com o tema de hoje!

Quem aqui nunca ficou com medo da famosa “dor do parto”? Por causa desse receio, é comum que gravidinhas acabem buscando uma cesárea desnecessária, por isso a Marianna vai falar um pouco sobre isso no texto abaixo!

Boa leitura!

________________________________________________________________________________

O medo da dor do parto

O medo da dor do parto - por Marianna Muradas

 

Trabalho com gestantes desde 2014. Tanto na minha prática como Doula como nos cursos que facilito como Educadora Perinatal e Instrutora GentleBirth, o medo da dor do parto é assunto corriqueiro e serve muitas vezes como estímulo enorme para as mulheres deixarem de buscar informações baseadas em evidências e cairem numa cesárea desnecessária.

Esse medo da dor sempre me intrigou e passei a questionar muito como poderíamos, como sociedade, decifrá-lo e romper essa crença adquirida que assombra tantas mulheres.

Se pensarmos na industrialização da medicina, o lucro de grandes hospitais e corporações, dá pra se traçar um paralelo enorme no estímulo desse medo da dor.

A cesárea eletiva é oferecida como a solução para não correr o risco de algum desconforto.

Só não nos contam que a cesárea é a única cirurgia a qual a paciente é submetido e que imediatamente ela tem que cuidar, amamentar e zelar por um recém-nascido.

Quando o assunto é preferências de parto, acredito que toda a mulher deve sim receber o atendimento e a via de parto que ela desejar.

Tem uma frase da Penny SImkin que é um dos meus lemas de vida, diz o seguinte: “Uma pessoa tem uma razão muito boa para se sentir assim, se comportar dessa maneira, dizer essas coisas e acreditar nisso.”

O que não podemos permitir é que a falta de apoio, as informações e o medo da dor do parto sejam ainda um empecilho para inúmeras mulheres viverem essa experiência tão única e importante para ela e para seu bebê.

Acredito que independente da via de parto escolhida essa mãe merece se sentir uma deusa, principalmente respeitada e vivenciar uma experiência de parto positiva.

Esse é o lema do Método GentleBirth e o trabalho que tenho realizado com tanta alegria e gratidão.

Voltando para o tema medo da dor, hoje em dia com o respaldo da Neurociência e metodologia GentleBirth, conseguimos utilizar várias ferramentas que nos permitem construir novas conexões cerebrais sobre o parto e utilizar essas técnicas como formas de alívio para o desconforto, caso apareça.

Dor e sofrimento são coisas distintas.

Para dor, além de medidas farmacológicas, a prática de Mindfulness, Hipnose e utilizar afirmações positivas, são maneiras maravilhosas de se manejar um possível desconforto.

Sobre sofrimento, se sentir amparada, acolhida com os seus medos, acredito que além do apoio do(a) parceiro(a) contratar uma Doula para o parto é um investimento para a vida.

Essa profissional estará para te auxiliar nesse universo (o que para muitas mães pode ser a primeira vez) sem julgamento algum, apenas facilitando a você vivenciar essa experiência de forma plena e tranquila.

A prática de Mindfulness na Gestação tem sido assunto de inúmeras pesquisas e seus resultados são tão inspiradores que é algo que todo o médico deveria recomendar para suas pacientes durante o pré natal.

Além de diminuir o stress e a ansiedade, a prática diminui os riscos de parto prematuro, auxilia na construção da resiliência emocional dessa mãe, impulsiona sentimentos positivos, altera a sua percepção a dor e ajuda essa mãe a trabalhar os seus medos.

É inspirador testemunhar uma mãe, com um intenso medo do parto, cancelar uma cesariana programada porquê agora ela se sente confiante o suficiente na sua própria força para passar pelo processo do parto.

Seus benefícios vão além da gestação, e promovem um desenvolvimento saudável também na infância desses bebês.

Num estudo realizado em 2015 nos Países Baixos, os bebês cujas mães tinham uma alta consciência no início do segundo trimestre, tinham menos problemas de desenvolvimento. Aos 10 meses, de acordo com relatórios de mães conscientes, os bebês eram menos propensos a terem dificuldades em se estabelecer e ajustar-se a novos ambientes (“autorregulação”) ou controlar a atenção e o comportamento (“controle com esforço”). Por exemplo, os bebês podem ser mais propensos a se acalmar mais rápido depois de chorar ou manter suas mãos longe de coisas que não deveriam tocar. O estudo indica ainda, que para os meninos, a diferença na autorregulação estava ligada às suas mães conscientes estarem menos ansiosas.

Para o alívio da dor a Hipnose é uma maneira incrível para enganarmos o nosso cérebro e controlarmos o estado emocional.

A Hipnose já é utilizada como forma de analgesia em diversas cirurgias na Europa. Seus riscos são muito mais baixos durante a operação, diminuindo imensamente a incidência de hemorragia e promovendo uma recuperação pós operatória muito melhor.

Durante o trabalho de parto, uma das experiências mais potentes para mim, é acompanhar uma mulher no ápice da sua conexão com si e com o seu bebê durante todo o processo. Principalmente nas fases de transição e no período expulsivo, essa conexão é maravilhosa e muito inspiradora.

No aplicativo do GentleBirth existem inúmeras Hipnoses não só apenas para o trabalho de parto mas sim para nos auxiliar a navegar pelo processos de conceber, gestar, parir e parentalidade com mais confiança e tranquilidade.

Utilizamos muito os áudios quando vivemos uma perda gestacional, durante nosso processo de pré concepção e hoje tem sido um grande aliado para nós durante a atual gestação, inclusive me ajudando a lidar com os terríveis enjoos do primeiro trimestre.

Ao sermos guiados pela auto-hipnose, abaixamos a frequência cerebral e acessamos nosso inconsciente de forma mais eficaz. Acessando a nossa sabedoria interior e inflamando a nossa confiança sobre nós, nosso corpo e nossas escolhas.

Para se ter uma ideia do seu poder, muitas pessoas estão usando a Hipnose como controle de glicemia e se livrando das picadas diárias de insulina.

No começo eu achava muito sem sentindo a prática de afirmações positivas, até começar a fazer e sentir um grande impacto na minha vida para melhor.

Cada pensamento que temos cria uma reação fisiológica em nosso corpo.

“Mesmo que não tenha sido seu hábito durante toda a sua vida até agora. Eu recomendo que você aprenda a pensar positivamente sobre seu corpo”. Ina May Gaskin

Nem preciso dizer que muitas vezes passamos uma grande parte do nosso dia nos criticando ou pensando em situações hipotéticas e trágicas.

Quando conseguimos notar os sentimentos por trás desses pensamentos, fazemos um exercício para transformar essa frase de um sentimento repelente para uma afirmação com o nosso sentimento atraente. Gosto de depois de definir essas afirmações e escrevê-las em algum lugar onde eu as visualize diariamente. Para os casais gestantes os convido a fazerem disso um ritual dos dois, mentalizando situações positivas para o parto. Esses escritos muitas vezes se transformam em bandeiras de afirmações positivas que eles levarão para o hospital ou pendurarão em casa deixando o ambiente mais acolhedor e repleto de sentimentos bons.

Acredito muito que o auto conhecimento é a chave para a libertação de todos nossos medos.

Temos muitas ferramentas hoje em dia que permitem que essas informações alcancem o maior número de mulheres para que elas se sintam encorajadas a vivenciar esses processos com mais confiança e acolhimento.

Facilito Workshops de Preparação Para o Parto GentleBirth mensalmente na Casa Moara aqui em São Paulo e abordo todas essas questões e outros diversos assuntos como Psicologia do Esporte, Terapia Cognitivo Comportamental, ferramentas da neurociência e medidas de conforto físico auxiliando casais e bebês a viverem um parto positivo.

O propósito por meio do meu trabalho é promover suporte a indivíduos e famílias compartilhando com eles os vários benefícios da aplicação do método Feldenkrais® e a plenitude da sua existência pela experiência gentil e integral do nascimento.

________________________________________________________________________________

Marianna Muradas

Feldenkrais practitioner certified by the North American Feldenkrais Guild
DONA Childbirth Doula
Instrutora Gentlebirth®
(11) 99349-8668
www.vidafeldenkrais.com

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X Leia também: