Dr. Mauricio Hirata, o endocrinologista das estrela, responde: o que você precisa saber sobre emagrecimento pós parto?

De Mãe para Mãe - Dicas dos especialistas - Entrevistas18/12/18 By: Ana Lú Gerodetti
(1) Comentários

Olá, meninas!

Tudo bem?

Recentemente, fui ao endocrinologista porque queria melhorar um pouco a minha alimentação e perder uns quilinhos rs. Uma amiga me indiciou o Dr. Mauricio Hirata e o resultado foi incrível!

Em dois meses de tratamento, consegui perder 7kg! Como ainda estou fazendo acompanhamento, faltam alguns quilos, mas já estou mais do que feliz com os resultados alcançados até agora.

Isso porque o Dr. Mauricio faz um cardápio personalizado para cada corpo. Antes de começar a mudança, fiz exames de sangue e ultrassom (lá mesmo) para que a dieta fosse ideal para o meu biotipo.

Achei toda a experiência bem profissional (até porque não adianta falar “siga uma dieta X” se o seu corpo se adequa mais ao tipo Y) e também tive acompanhamento semanal na própria clínica dele, que conta com um time de profissionais incríveis! Fui atendida – e acompanhada – por uma nutricionista e uma nutróloga de lá, o que me deixou bem mais segura em relação ao processo.

Como sempre recebemos perguntas de mães sobre voltar à forma no pós parto, resolvemos fazer uma entrevista com o Dr. Mauricio Hirata a fim de compartilhar essa super indicação com as leitorias do Just Real Moms – e toda bagagem que ele traz sobre o assunto.

Além de endocrinologista, o Dr. Hirata faz parte do Corpo Clínico do Hospital Israelita Albert Einstein e do Hospital Sírio Libanês, é membro da Endocrine Society, da AACE – American Association of Clinical Endocrinologists , da European Society of Endocrinology e da Obesity Society.

 

 

Boa leitura a todas!

______________________________________________________________________________

 

  • A obesidade tem várias causas, genéticas e comportamentais. Conhecer o que provoca o excesso de peso é importante para definir o tratamento?

É importante conhecer as causas do excesso de peso, porque a obesidade é uma doença multifatorial.

A genética é um dos fatores mais importantes e fáceis de constatar,pois frequentemente vemos famílias inteiras de obesos.

O comportamental se confunde com o genético pois alterações do meio    ambiente  podem modificar  a genética.

Quando ingerimos muito junk food ocorrem mudanças nos núcleos que comandam o apetite no cérebro.

Outras causas de obesidade estão sendo estudadas e até alterações da flora intestinal estão implicadas no processo.

No tratamento o médico deve avaliar as alterações hormonais que ocorrem na puberdade, gestação e menopausa, e inúmeras outras oscilações hormonais como tireoide, insulina etc.

 

  • Como funciona seu tratamento?

Sempre devemos procurar quais fatores que causam ou provocaram o  aumento de peso e a partir daí tentar corrigi-los com alterações comportamentais (dieta e exercício ), medicamentos (anorexígenos antidepressivos etc.) e hormonal (ajustes se necessário) para tentar então uma mudança no estilo de vida do paciente. Quanto maiores forem às correções de maus hábitos da pessoa, maior será a taxa de sucesso.

 

  • Existe uma dieta diferenciada para cada paciente ou utiliza algumas pré-definidas?

Cada pessoa tem um hábito alimentar, que é uma verdadeira impressão digital. O ideal é descobrirmos o que pode ser corrigido com a adesão do paciente e a partir daí fazer um cardápio diferenciado para cada um.

A dieta não é uma receita de bolo, e o equilíbrio entre mudar o hábito alimentar e adapta-lo tem que ser alcançado.

 

  • Você defende alguma dieta específica, restritiva, como a da proteína, glúten etc?

As dietas com restrição de glúten e lactose tem que ser indicadas para as pessoas que tem realmente intolerância a estas substâncias. Estudos recentes afirmam que quem não tem intolerância ao glúten e faz restrição do mesmo apresenta até maior tendência para desenvolver diabetes.

Dietas low carb tem uma boa indicação para pacientes pré diabéticos ou diabéticos, ou que simplesmente são carnívoros.

Cada paciente é um caso, atendo por exemplo, cada vez mais pacientes vegetarianos obesos;

 

  • Emagrecimento rápido não faz mal?

O ideal é uma perda de peso em torno de meio a um quilo por semana. Dietas restritivas que levam a perdas maiores do que isso exigem acompanhamento médico rigoroso e exames laboratoriais. Quando se emagrece rápido demais podem se perder eletrólitos como potássio e magnésio que podem causar arritmias cardíacas. Quadros de desidratação e hipoglicemia também pode acontecer.

A chance de reengordar também aumenta se não for feita uma reeducação alimentar adequada.

Sempre procure acompanhamento médico especializado para tratar a obesidade.

 

  • Qual o papel do metabolismo?

Há até certo tempo atrás se acreditava que metabolismo lento era desculpa de gordo. Hoje depois de vários estudos controlados verificou-se que existem pessoas que comem pouco e engordam e outros que comem exageradamente e não aumentam de peso.

Vários fatores diminuem o metabolismo: dormir pouco, alguns remédios como corticoides antidepressivos e antipisicoticos, hormônios femininos e masculinos em dose errada e o pior de todos que é o sedentarismo.

 

  • Qual você acredita que seja o seu segredo para conseguir fazer com que tantas pessoas emagreçam rapidamente?

Não há segredo, o que existe é dedicação mútua do médico e paciente e satisfação com cada resultado positivo alcançado. Cada pessoa é um caso diferente e aprendemos muito com os pacientes também. A satisfação de atender bem é que faz o sucesso da consulta.

 

  • Quais são os principais vilões da alimentação?

Hoje não faz mais sentido indicar alguns alimentos como vilões da dieta.

É claro que não podemos comer junk food todos os dias, mas comer de vez em quando sem exagero, não tem problema e é importante também.

A pessoa não pode se isolar socialmente por causa da dieta, faz parte do tratamento comer errado também .

Nós temos que aprender a emagrecer depois de comer alimentos “ engordativos”  também.

 

  • E em relação à atividade física?

A atividade física é pilar da saúde e do tratamento do excesso de peso. O exercício aumenta o metabolismo, diminui o stress, melhora o sono e diminui o apetite. Pessoa que se exercitam regularmente vivem mais tempo e tem maior qualidade de vida.

Um mínimo de meia hora por dia já  produz benefício considerável.

 

  • Um mãe que acaba de ter filho poderia começar a sua dieta a partir de quantos meses do bebê?

Pode iniciar imediatamente se não houver contraindicação a perda de peso. Sempre procuramos fazer um tratamento integrado com o ginecologista e o pediatra.

 

  • Se a mãe ainda estiver amamentando ela pode fazer dieta

Sim, desde que haja uma reposição proteica e de vitaminas e minerais adequados. O próprio ato de amamentar favorece a perda de peso,

O ideal é que haja um acompanhamento multiprofissional adequado (ginecologista, pediatra, endocrinologista e nutricionista) .

 

  • E o desafio da manutenção, você tem alguma dica para não engordar novamente?

A obesidade é uma doença incurável, e grande parte das pessoas acaba reengordando após fazer uma dieta sozinhas. A manutenção de peso é tão ou mais difícil do que o emagrecimento porque quando estamos magros, o corpo entende que precisamos engordar novamente, e ocorre uma diminuição intensa do metabolismo.

O ideal é que ocorra um acompanhamento medico nutricional durante a fase de manutenção de peso também, e que o paciente se pese diariamente  em jejum , para que não ocorram grandes acúmulos de gordura novamente.

 

Demais, né? Confiram algumas fotos da clínica do Dr. Mauricio Hirata:

 

 

 

______________________________________________________________________________

Dr. Mauricio Hirata CRM: 59813, RQE: 23.162, atua como médico endocrinologista e faz parte do Corpo Clínico do Hospital Israelita Albert Einstein e Hospital Sírio Libanês. Hirata é membro da Endocrine Society, da AACE – American Association of Clinical Endocrinologists , da European Society of Endocrinology e da Obesity Society.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 Comentário:Dr. Mauricio Hirata, o endocrinologista das estrela, responde: o que você precisa saber sobre emagrecimento pós parto?
  1. Avatar
    jucelina caetano

    uma amiga fez tratamento com ,o doutor o resultado maravilhoso .preciso emagrecer 15 kls preciso muito da sua ajuda dt.

X Leia também: