Você acha que seu filho não lhe obedece? – por Daniela Nogueira

De Mãe para Mãe - Dicas dos especialistas - Psicologia10/07/17 By: Ana Lú Gerodetti
(1) Comentários

 

Olá, moms!

Tudo bom?

O texto de hoje foi feito pela Daniela Nogueira, que, segunda ela mesma, é uma “psicóloga por formação, educadora de coração e mamãe orgulhosa de um casal de gêmeos de um ano”.

Ela também é a idealizadora do Pais em Ação, projeto que apoia pais e mães na educação dos filhos oferecendo aconselhamento personalizado e domiciliar com um olhar de profundo respeito pela criança.

Por isso, no post de hoje, a Daniela nos escreveu falando sobre a obediência dos pequenos e o relacionamento dos pais com esse assunto.

Confiram e boa leitura!

 


 

Você acha que seu filho não te obedece? - por Daniela Nogueira

 

Comunicar-se com o filho é uma das coisas mais importantes que temos a fazer, mas a maneira como fazemos influencia muito os resultados. “Ele não me obedece” ou “Eu falo mas é como se ela nem me escutasse, faz só o quer” são frases que os pais relatam com frequência. O que podemos fazer para melhorar?

Assim como o respeito, a comunicação também é uma via de mão dupla. Muitos pais acham fácil comunicar aos filhos aquilo que pensam ou desejam, porém, a parte difícil chega quando eles precisam escutar e entender aquilo que os filhos precisam ou desejam.

A criança pequena ainda está aprendendo a se expressar e os adultos na vida dela podem ajudar demonstrando boas habilidades de comunicação, como escutar com paciência, tentar compreender o que o outro diz e responder de acordo, relacionando os sentimentos e desejos de maneira simples, clara e honesta.

Fale COM o seu filho mais do que você fala PARA ele ou dele. Converse com ele sobre suas expectativas, sobre o que você espera que ele faça, isto permite a criança se preparar e antecipar o que vai acontecer. Por exemplo: “Filho, nós vamos começar a guardar os brinquedos em cinco minutos. Você irá para o banho depois disso.”

Dê um tempo para que a criança possa cooperar com o que você pediu. Os ritmos de uma criança são diferentes dos nossos, são mais lentos e, quando elas estão imersas numa atividade ou brincadeira, é difícil mudar rapidamente de programação.

Segundo o Dr. Ross Greene, psicólogo e autor do livro The Explosive Child, muitas crianças com comportamento explosivo têm uma inabilidade ou dificuldade exatamente nesta área: na de flexibilizar e entender que é hora de mudar de programa (da brincadeira para o banho, do play para casa etc.). Então, queridos pais, caprichem na paciência e na organização, não deixem para pedir tudo para última hora.

Aqui está o segredo: ao entender como funciona o cérebro do seu filhote, você pode se organizar e falar suas expectativas um pouco mais cedo, dando tempo para o ritmo da criança. Os dois saem ganhando!

Para garantir que seu filho está lhe ouvindo, chame a criança pelo nome antes de conversar sobre o que vai acontecer e, se for necessário, toque gentilmente no ombro dela ao falar. Estes pequenos atos demonstram respeito.

Crianças criadas em lares autoritários, em que os pais dizem apenas “porque sim/porque eu mandei” têm mais dificuldades de tomar decisões e pensar por conta própria quando se tornam adultos. Saber tomar boas decisões é uma qualidade para vida toda, mas que se começa a adquirir desde pequeno.

Falar “por favor, com licença e obrigada” para a criança, além de mostrar sua consideração por ela, modela o bom comportamento e comunicação que desejamos. É a tal via de mão dupla!

 


 

Por Daniela Nogueira

Especializada na abordagem Pikler-Lóczy em Paris, França, está envolvida no universo infantil há mais de 15 anos com experiências em co-educação nos EUA, trabalho terapêutico em instituições e abrigos para crianças e atuação como professora na educação infantil em escolas particulares de São Paulo e Rio de Janeiro. 

 

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 Comentário:Você acha que seu filho não lhe obedece? – por Daniela Nogueira
  1. elza

    Muito importante que os pais tenham sempre o reforço dessa fala, para poderem aplicá-la.
    Obrigada.

X Leia também: