Vale a pena guardar coisas do primeiro filho para o segundo? – por Carol Baldin

De Mãe para Mãe - Dicas dos especialistas03/04/17 By: Carol Baldin
(0) Comentários

 
Olá, meninas!

Como vocês estão?

No último post da Carol Baldin, nossa colunista e baby planner, ela falou sobre os erros que as mamães devem evitar ao comprar o enxoval, afinal, este é um momento muito gostoso da maternidade, mas acabamos cometendo alguns exageros e gastos desnecessários.

Desta vez, a Carol escreveu um texto sobre o reaproveitamento das coisas do primeiro filho para o segundo. Será que vale a pena? E se o sexo do bebê for diferente? Fiquem tranquilas, a nossa colunista vai explicar sobre tudo isso em seu post!

Confiram!

 


 

Vale a pena guardar coisas do primeiro filho para o segundo?

Vale a pena guardar coisas do primeiro filho para o segundo?

 

 

Oi, mamães!

Fazer um enxoval consciente e sem exageros é muito difícil. Eu mesma quando fiz o da minha filha mais velha, não trabalhava como baby planner e acabei comprando muita coisa desnecessária, seguindo listas prontas da internet, por exemplo. Mas uma coisa eu tinha em mente: queria aproveitar o que desse para o segundo filho.

Comprei muita coisa “neutra”, desde carrinho, móveis do quarto, algumas peças de roupas, brinquedos. Evitei comprar muita coisa “de menina” com tons que seguiam para essa linha.

Eis que engravidei novamente, 5 anos depois da minha primeira filha. E para a felicidade do bolso do papai, era mais uma menina!

CINCO anos depois, muita coisa está já fora de uso. A maioria dos produtos de bebê, tive que comprar tudo novo, pois não sobrou nada em bom estado para a mais nova usar.

O carrinho eu troquei algumas peças: roda, estofado, comprei uma capota linda ROSA (Rs!) e comprei também um moisés que agora acompanha os modelos novos do mesmo carrinho que comprei há 5 anos atrás. Ele estava em ótimo estado! Só precisou dar uma boa limpada!

Bebê conforto também está zerado! Uma coisa a menos para comprar!

Mala viagem e para levar para a maternidade, reformei a da mais velha. Ficou nova! A que usamos no dia a dia, comprei uma nova, mais prática, pois não gostava da que usei com a minha primeira filha.

Quase todos os brinquedos também estavam novinhos! Foram guardados com cuidado.

Os móveis do quarto, mandei pintar e estofar a poltrona de amamentação. Só comprei um colchão novo, mudei a decoração, o kit berço, kit de higiene.

As roupas tive que comprar algumas. Já tinha doado muita coisa da baixinha, mas mesmo assim, ainda tinha muita coisa. O porém foi que elas nasceram em estações do ano contrárias. Ou seja, uma no calor e outra quase no frio. Tinha fases que tinha um monte de vestido da primeira filha, mas a segunda com a aquela idade estaria no inverno, então precisaria de roupas de frio! Ah, e comprei bodies brancos também, que acho que é o que a gente mais usa!

Resumidamente: eu acho que vale, sim, guardar as coisas do primeiro para o segundo filho. Mesmo que sejam de sexo diferentes, mesmo que o segundo filho venha anos mais tarde que o primeiro.

Minha sugestão é que caso queira guardar alguma coisa, deixe sempre tudo limpo e bem armazenado. Identifique também os itens: roupas de x a x meses, brinquedos, produtos… E quando fizer isso, já separe o que quer doar. Tem muita gente que precisa! Até porque, mesmo guardando TUDO e podendo usar TUDO depois, com certeza você vai querer comprar alguma coisa nova para o segundo filho, não é verdade?

Espero que tenham gostado do post!

Até a próxima!

BJs,

Carol

 


 

Carol Baldin

Instagram: @carol_babyplanner

www.carolbaldin.com

www.institutomae.com

 

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X Leia também:

"Ser Mãe e Pai no século XXI” - Confira como foi o primeiro encontro do Programa Awake Kids 2017!

03/04/17Ver a matéria   >>