Uma carta para minha filha sobre o meu divórcio

De Mãe para Mãe - Relacionamentos - Somos todas iguais22/04/18 By: Ana Lú Gerodetti
(3) Comentários

 

Olá, meninas!

Tudo bem com vocês?

Passar por um divórcio não é fácil, ainda mais quando se tem crianças envolvidas no meio, mas a escritora Laura Lifshitz escreveu uma carta para a sua filha, mostrando que uma separação não é o fim do mundo para os pais e nem para os filhos.

No texto “Uma carta para minha filha sobre meu divórcio”, postado no site PopSugar, ela transborda amor pela sua pequena e explica de forma muito fofa o que aconteceu entre ela e o ex-marido. Confiram!

 

a


 

“Querida filha:

Em aproximadamente uma semana, você fará 4 anos. Sua vida é cheia de maravilhas e diversão. Você ama princesas, fadas, My Little Pony, The Muppets, desenhar, cantar, brincar de faz de conta, dançar, chocolate, adesivos, livros e Snoopy. Você me diz sua opinião sobre tudo, e, ainda assim, de tempos em tempos, implora para que eu a leve para a minha cama, fazendo uma petição para dormir comigo.

Você ainda acredita em contos de fadas e que, algum dia, você poderia legitimamente (na sua cabeça) casar com o seu pai, ainda que já esteja encarando algumas grandes questões da vida, como por que o papai não mora aqui mais?

Você é grande o suficiente para lembrar que o papai, algum dia, esteve nesta casa, quando nós três éramos uma pequena família. Você é nova o suficiente e, algum dia, isso será uma memória distante, o que me conforta. Às vezes, vai parecer que nós três somos apenas uma fotografia e nada mais, mesmo que não seja o caso. Nós ainda estamos entrelaçados, mesmo que não moremos mais todos na mesma casa.

Escolher o divórcio foi de partir o coração para mim e para o seu pai. Não foi apenas que tivemos que reconhecer como todos esses anos de investimento um no outro não importassem. Que nós não demos certo, não importa quantas vezes nós tentamos. Não foi só a devastação financeira dos dois e as noites que passamos sentados na mesa da cozinha, tentando chegar a um acordo sobre quem ficaria com você em quais dias.

Passar pelo divórcio no último ano, quando você tinha 3 anos, significou acabar com a ideia de contos de fadas em várias maneiras e muito cedo para você. E enquanto o divórcio é a única opção para nós, neste momento, e nós esperamos seguir em frente para criar lindas famílias recompostas para você, é difícil, às vezes, saber que colocamos uma bala em seu coração. Às vezes, a coisa certa a se fazer não é sempre a mais fácil ou a mais divertida.

Quando você olhar para fotos antigas do nosso casamento, você não irá lembrar das pessoas que verá nessas imagens. Eles parecerão alienígenas para você, mas, de fato, nós fomos muito felizes. Nós fazemos tudo que está a nosso alcance para cumprir as nossas metas quando se trata de você, mesmo que a gente brigue de vez em quando. No fim do dia, saiba que não houve alegria maior em nossas vidas do que te trazer ao mundo.

Você pode se sentir parcialmente culpada pelo divórcio. É comum as crianças se sentirem dessa forma. No entanto, deixe-me esclarecer agora mesmo. Você é perfeitamente perfeita. Você não tem nada a ver com o nosso divórcio. Mesmo que você voasse e soprasse pó de pirlimpimpim na gente, eu e seu pai não daríamos certo. Mágica não é o suficiente para fazer isso acontecer. O divórcio teve tudo a ver com o que nós somos, o que nós acreditamos e o quão compatíveis nós somos… E nada a ver com o quão maravilhosa você é. Mesmo se você tivesse gritado o dia todo, todos os dias… Ateado fogo à nossa casa… Batido na gente até que ficássemos mal… O divórcio não tem nenhuma parcela de culpa sua.

Você está obcecada com contos de fadas e ainda acredita que o príncipe salva a princesa em apuros. Conforme você for ficando mais velha, você irá aprender rápido que não é uma mulher em apuros, e você nem vai querer ser! Ninguém, além de você mesma, pode se salvar. Até lá, continue acreditando em finais felizes e para sempre felizes. Continue esperando por potes de ouro no final de arco-íris. Sonhe com a possibilidade de voar, com unicórnios, beijos mágicos e trols falantes. Nunca ceda o seu amor para uma tempestade… O desejo realizado. Está tudo certo em sonhar! Continue imaginando, minha pequena.

E, quando chegar o momento de encontrar a felicidade, deixe outra pessoa ser a cereja do seu bolo, mas nunca deixe essa pessoa, seja ou homem ou mulher, como você decidir, ser o bolo inteiro. Não se relacione com outra pessoa para fazer a sua vida melhor. Esse é o seu trabalho. Construa uma vida que te faça feliz e traga felicidade ao seu mundo, convide essa pessoa para entrar, mas lembre-se: você pode anular o convite. As pessoas não precisam ficar para sempre se não forem boas para você. Proteja o seu coração e acredite em si mesma, e, se você encontrar alguém que não compartilhe das suas visões, procure uma companhia melhor.

Eu já sei que você é uma mulher forte. Você é a pessoa que, apenas com 2 anos de idade, pode dizer a um homem de 40 anos que ainda ‘não era sua vez’. Você não tem medo de ninguém e você é forte. Tiveram vezes em que eu pensei ‘Não seria melhor se você fosse um pouco mais sensível como eu’, e eu me corrigi dizendo ‘Não. Obrigada Deus por você não ser sensível como eu’. Você é perfeita sendo você mesma e será você mesma sem se desculpar por isso. Você não vai ceder sobre o que pensa ou acredita, mesmo que alguém queira que você o faça. Homens ficarão com medo disso. Uma pena para eles! Nunca deixe de ser quem você é para agradar alguém. Só há uma ‘você’ e nós te amamos desse jeito.

Filha, você pode desejar, na sua cabeça, que nós fiquemos juntos de novo, e eu vou lhe dizer, fique feliz que não estejamos. Seus pais estão mais felizes separados, e não há nada pior do que viver sob o teto de dois pais miseráveis. Isso pode cheirar mal às vezes e ter duas casas não é algo pequeno, mas nós prometemos que, mesmo que isso não pareça um final feliz hoje, daqui alguns amanhãs, isso será. Às vezes, até eu me esqueço disso. Você pode me ver chorar aqui e ali, ainda que eu tente colocar uma expressão corajosa no rosto. Sempre saiba que é ok chorar e é ok ficar de luto, mas sempre siga em frente e nunca deixe de acreditar.

Com amor,

sua perfeitamente imperfeita mãe.”

 

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 Comentários:Uma carta para minha filha sobre o meu divórcio
  1. Carolina

    Linda e emocionante!

  2. camu

    Chorei! 🙂

  3. lifezakk

    Sem dúvida, Marli! O movimento tem motivo e é necessário, mas os exageros fazem com que a gente pareça um bando de malucas que querem ganhar tudo no grito. Eu tb vejo mulheres de 50-55 anos que ficaram desamparadas depois de um divórcio, mas em quase todos os casos, o problema foi a falta de investimento no próprio casamento (e isso da parte dos dois). As pessoas não investem em ter um bom relacionamento e, depois, querem consertar isso tendo dinheiro para poderem se separar. Se as pessoas investissem no casamento como estão investindo na carreira, teríamos muito menos divórcios. Obrigada pelo comentário, é muito pertinente! Beijos

X Leia também:

"Sogra vs. Nora": afinal quem é a vítima ou a vilã? As 10 regras para melhorar o relacionamento!

22/04/18Ver a matéria   >>