Por que as mães passam o dia inteiro com sono e não conseguem (ou querem) dormir à noite?

De Mãe para Mãe - Somos todas iguais06/03/18 By: Ana Lú Gerodetti
(0) Comentários

Olá, meninas!

Tudo bem?

Um dos desejos mais cobiçados da maternidade, principalmente quando a mulher acabou de se tornar uma mãe, é dormir! Quantas e quantas vezes não vemos moms quase implorando por algumas horinhas de sono?

Se você passa por isso, saiba que não está sozinha! O texto de hoje, que é uma tradução livre feita pelo Just Real Moms, fala exatamente sobre as noites mal dormidas das mães.

Confiram!

________________________________________________________________________________

 

 

 

Tudo começa às 7h da manhã.

O bebê chora, meus pés alcançam o chão e o meu primeiro pensamento do dia é: “Meu Deus! Não consegui dormir o suficiente. De novo”.

Eu esfrego os meus olhos, olho o relógio e, sim, confirmo que só consegui dormir por cinco horas.

Isso é uma droga, mas não posso reclamar. Tudo ocorre perfeitamente bem hoje – e a maior parte é por minha culpa. Tenho alguns cabelos brancos; eu sei o que seria melhor do que ficar acordada até meia noite, mexendo no meu Facebook, e fazendo maratona da minha série preferida… Mas, mesmo assim, aqui estamos nós.

Eu acordo parecendo um leão, me arrependendo no mesmo momento por ter visto aquele último episódio de Outlander. É hora de começar o meu dia, fazer tudo o que tenho para fazer, mesmo que o meu desejo de ter oito horas de sono vá me perseguir pelo resto do dia.

Vá pegá-los, garota!

Começo com uma jarra de café, faço o café da manhã e, agora, o dia já está vindo em minha direção como um trem. À essa altura, ainda não consegui ter certeza se estou dentro do trem ou em frente a ele, mas continuo torcendo para que a dose de cafeína matinal me ajude um pouco.

Meus filhos estão em suas melhores formas: puxando minhas roupas, derrubando bacon no chão e discutindo sobre se deveriamos assistir Moana ou Sing. Eu já quero arrancar meus cabelos, porém, ao invés disso, eu sorrio e tento lembrar do lema de antes “vá pegá-los, garota!”.

Não posso deixar que minha exaustão os atinja. Não é culpa deles que eu passei a noite toda acordada com o Jamie Fraser (personagem de Outlander).

Neste momento, eu juro para mim mesma (de novo) que vou dormir cedo hoje. Esta será a noite em que eu não entrarei no Facebook, fecharei meus olhos e atualizarei os meus quatro anos de noites em claro. Eu preciso do meu descanso. Meus filhos precisam que eu esteja descansada.

Digo, alguém que passa literalmente o dia todo desejando sua cama, se conseguisse uma oportunidade para dormir à noite, deveria aceitá-la, certo? Você pensaria que, quando os filhos finalmente estivessem dormindo, eu deveria me arrastar para o colchão, desligar meu celular e dormir.

Foi o que você pensou, né?

Bem, você está errado.

Eu não sei o que acontece comigo. Quem vive desse jeito? Que tipo de ser humano fantasia com uma boa noite de sono e depois a rejeita mais do que uma ligação da sua sogra antes do café da manhã?

*todas as mães levantam as mãos*

Mães sabem.

Nós sabemos que, quando os pequenos vão para a cama e as luzes se apagam, é o momento em que um “ventinho mágico” nos encontra. Deitar na cama para dormir, por outro lado, é só quando os nossos cérebros já não aguentam mais e precisam daquilo desesperadamente. Antes disso, o nosso corpo fica energizado e começa a resgatar energia à meia noite. Claro, nós brincamos e reclamamos que estamos cansados, mas o fato é que nós nos deparamos com um impasse – mesmo que dormir seja uma opção.

Porque a noite é o nosso momento, baby!

A casa está quieta, a mamãe está sozinha e o mundo é a sua própria concha. Por isso escolhemos ficar acordadas até um pouco mais tarde. Nós assistimos um episódio a mais do que deveriamos. Por que? Porque mães querem pensar em coisas de adultos e aproveitá-las também, sem sermos interrompidas por alguém que queira suco de maçã ou precise de ajuda para amarrar os sapatinhos.

Nós precisamos dormir, mas também precisamos de um tempo sozinhas. Realmente, não existem horas suficiente para fazermos ambos.

Talvez seja difícil de entender, só que existem duas vozes dentro da cabeça de uma mãe: uma está desesperada por algumas horas de sono e uma cama confortável para elas. A outra ri igual a Regina George [personagem de Mean Girls], revira os olhos e grita “você nunca vai dormir! Pare de tentar dormir cedo!”.

Nós estamos todas exaustas, no entanto, a exaustão é física, mental e emocional, e o sono só resolve uma delas, certo? Pais precisam recarregar suas emoções, então nós ficamos acordados até tarde e usamos aquele tempinho para nós mesmos. Nós precisamos relaxar mentalmente, então agarramos esses momentos de paz toda vez que eles chegam. Para a maioria de nós, isso significa não dormir tão cedo quanto planejado.

Sim, eu tenho pensado sobre dormir o dia todo, mas provavelmente ficarei acordada até tarde. De novo.

Por que? Porque eu sou uma mãe! Eu tenho permissão para ter poucas horas de sono e escolher fazer isso toda noite. Eu tenho permissão para estar exausta e, ainda assim, amar a minha exaustão, a minha vida caótica. Essas duas coisas não são mutuamente exclusivas.

FONTE: Scary Mommy

 

 

 

 

 

 

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X Leia também: