Os pais podem tomar banho junto com os filhos? Até que idade?

De Mãe para Mãe - Desenvolvimento - Dicas dos especialistas - Psicologia12/10/17 By: Juliana Freire
(23) Comentários

 

Oi, moms!

Tudo bem?

O post de hoje foi escrito exclusivamente para o Just Real Moms, pela nossa colunista psicóloga, Carla Poppa. Ela está abordando um assunto muito interessante, trazendo o seu ponto de vista: Até quando os pais podem tomar banho junto com os filhos?

Algumas famílias têm esse hábito e outras não, e achamos importante conhecer a opinião de uma profissional. O texto está bem informativo!

Espero que vocês gostem!

 

banho_com_filho-Just_real_moms

 

………………………………………………………………………………………………………………………………………….

 

Os pais podem tomar banho junto com os filhos? Até que idade?

No dia a dia com os filhos são tantas as decisões que os pais precisam tomar, que, muitas vezes, a insegurança bate nas situações mais corriqueiras, como, por exemplo, na hora do banho.

Pensando nisso, escrevi este post com a intenção de oferecer algumas referências sobre uma dúvida que parece ser bastante comum entre os pais: É possível tomar banho junto com o filho sem que isso represente uma experiência de constrangimento ou de excesso de intimidade tanto para os pais quanto para a criança?

Muitas vezes, até que o filho cresça o suficiente para que consiga ficar em pé, os pais costumam dar banho na banheira. A fragilidade do corpo da criança leva os pais a se manterem atentos, concentrados e a tocarem no corpo do filho com bastante delicadeza. Porém, com o tempo, os pais vão ganhando mais confiança na sua capacidade de cuidar do filho e também a criança vai crescendo e desenvolvendo um corpo mais firme. Aos poucos, então, alguns pais, quando percebem que a criança pode tomar banho no chuveiro, optam pela praticidade de tomar banho junto com o filho. Esse hábito é compreensível, uma vez que costuma ser mais fácil dar banho na criança quando se está junto com ela no chuveiro. Além disso, esses momentos podem proporcionar interações divertidas e afetivas tanto para os pais quanto para a criança!

Nesse período, portanto, tomar banho junto com o filho costuma ser um momento tranquilo e divertido, tanto para os pais quanto para as mães, independente do sexo da criança. Até por volta dos 4 anos de idade as diferenças anatômicas não despertam tanto a atenção da criança. Porém, a partir dessa idade é esperado que elas comecem a notar as diferenças entre o próprio corpo e o corpo do adulto, além das diferenças entre o corpo do homem e da mulher. Desse modo, de maneira espontânea, começam a perguntar sobre as diferenças que observam. Essa fase costuma tornar consciente para os próprios pais a naturalidade com que conseguem ou não tratar de temas relacionados à sexualidade. E, além disso, a curiosidade que a criança expressa, muitas vezes, faz com que os pais comecem a se questionar se deveriam continuar tomando banho junto com seus filhos.

Essa decisão é muito influenciada pelos valores de cada família. De qualquer maneira, é importante nessa fase prestar atenção tanto para as próprias emoções quanto às emoções da criança. Se as perguntas, os olhares da criança, ou se a experiência do banho e o contato com a nudez dos pais começam a despertar uma sensação de constrangimento, é possível que essa sensação revele que o limite da privacidade necessária entre as pessoas da mesma família esteja sendo ultrapassado. E, nessa situação, tanto a criança quanto os pais podem se sentir expostos e o constrangimento passa a se destacar nessa interação.

É importante explicar que a privacidade da criança precisa ser respeitada e esse cuidado acontece não só nos momentos do banho, mas em outras situações do dia a dia. Por exemplo, a criança pode se sentir invadida quando alguém tenta fazer por ela o que ela já é capaz de fazer por conta própria, como se limpar no banheiro sozinha. O cuidado com a privacidade da criança acontece também quando os pais se mantêm atentos e não expõem atitudes e confidencias das crianças para outras pessoas, o que evita que ela se sinta exposta de maneira recorrente. A repetição de experiências de exposição pode levar a criança a se sentir frequentemente constrangida e, com o tempo, a vergonha pode se generalizar para as outras relações. Por isso, o cuidado em evitar as experiências de constrangimento e vergonha são tão importantes!

Então, se manter atento ao possível constrangimento que a experiência de tomar banho junto pode causar na criança a partir dos 4, 5 anos de idade é um cuidado com a privacidade da criança que pode ajudar a evitar que a vergonha se torne recorrente nas suas experiências. E se os pais e os filhos sentirem falta da diversão que compartilhavam nesses momentos, é importante ter em mente que o crescimento da criança leva a uma necessidade de atualização constante na relação e inclusive na maneira de se divertir e de expressar afeto. Se nos primeiros anos de vida o afeto é essencialmente expresso pelos cuidados físicos, como o banho, com o tempo, o contato físico permanece importante, mas de uma nova maneira, como nos abraços, beijos, cafunés enquanto se assiste a um filme junto, por exemplo.

Além disso, a relação ganha novas possibilidades e o afeto pode ser vivido e demonstrado pelo interesse nas experiências que a criança se torna capaz de compartilhar, ou pelos novos passeios que se tornam possíveis de serem vividos na companhia da criança na medida em que ela conquista mais autonomia, entre outras possibilidades.

Essa abertura para a transformação na relação nos permite abrir mão de hábitos, como tomar banho juntos, que em um período da vida são muito divertidos e prazerosos, mas que se não forem atualizados podem dificultar o crescimento da criança.

 

Carla C. Poppa é psicóloga formada pela PUC-SP, fez especialização em Gestalt Terapia pelo Instituto Sedes Sapientae. É mestre e doutoranda em desenvolvimento infantil na PUC-SP.

Atende em seu consultório, na Rua Dr. Veiga Filho, 350, em Higienópolis, crianças, adolescentes e adultos, onde também orienta pais em sessões individuais ou em grupo.

Para falar com ela, escrevam para: [email protected] ou acessem o blog www.carlapoppa.blogspot.com.br.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

23 Comentários:Os pais podem tomar banho junto com os filhos? Até que idade?
  1. Kátia

    Tenho tido alguns constrangimentos em relação ao assunto abordado,minha filha tem 5 anos e sou separada do pai dela ele toma banho com ela. Ela tem se sentindo constrangida. Não sei mas o que fazer porque ja conversei com ele e ele permanece com o mesmo pensamento.

  2. Talita Rodrigues Nunes

    Excelente reflexão! Por aqui ainda tomamos banho juntos de vez em quando (meu filho tem 2 anos e meio) e nunca tinha parado para pensar até quando isso poderia continuar.

  3. Paula

    Gostei!!

  4. Elayne Santo

    Boa tarde, li o texto e achei interessante a abordagem, realmente é dúvida comum pra quem tem filhos.
    Tenho um casal a moça com 21 e o garoto com10 anos, nesse sentido conosco não houve nunca constrangimento e mesmo sem ter acesso à tanta informação quando ela era pequena usei de instinto e bom senso, criei entre nós duas uma relação bem tranquila e aberta, isso ia desde as perguntas até o hábito de tomarmos banho juntas até os 9 ou 10 anos dela. Na frente do pai ela não ficava nua porque fui criada assim, cheia de pudores (o fato de criar essa relação mais aberta pra nós duas era justamente pra quebrar o tabu no qual fui criada).
    O meu filhote de 10 anos foi criado exatamente igual, e até os 9 anos dele ainda ocorriam vezes em que antes que eu terminasse o banho ele entrava e começava o dele, não tem nenhum problema de constrangimento com o corpo, vê de forma natural.
    Faz perguntas e as respondo dentro dos limites da curiosidade, sem avançar muito.
    Não acho que eu esteja errada em dar essa liberdade, encaro isso como confiança mútua.
    Atualmente toma banho sozinho, mas tira a roupa na minha frente e na frente do padrasto com naturalidade, entra no banheiro enquanto um de nós está no banho caso queira falar algo, tudo tão simples.
    Isso de alguma maneira pode ser negativo pra formação da personalidade dele?
    No caso da minha filha deu tudo certo, mas como disse antes, foi instinto puro!
    Obrigada

    Elayne

  5. Marcelly

    Olá! Muito interessante o artigo. Tenho um filho de 2 anos e 8 e meses e que já identifica diferenças anatômicas entre o homem e a mulher. Sempre tomava banho com o pai e, por volta dos 2 anos, ao tomar banho comigo perguntou “cadê o seu pinto?”, e antes que eu pensasse em uma resposta, ele veio com outra por cima da pergunta: “Papai é homem, mamãe é mulher. Homem tem pinto e mulher tem grama”. Minha reação? Primeiro confirmar, afinal eu não tive nem tempo de elaborar uma resposta. Depois rir da situação e me questionar de onde ele tirou esse conceito?

    • Janaina

      Grama! Kkkkkkk essas crianças são o máximo!

  6. rute muniz

    Passei por isso recentemente, tomo banho com meus dois filhos e o mais velho fez seis anos e ja me fez algumas perguntas , , então tá na hora de parar de tomar banho com ele? ja ta passando da hora rsrs

  7. Elaine

    Achei interessante o artigo. Eu sempre tomei banho com a minha mãe e sempre nos vimos nuas, até hoje em dia, tenho 27 anos e ela mora em outro Estado mas quando me visita tudo ocorre da mesma forma. Tenho um filho de 9 anos e sempre tomamos banho juntos, até hoje, sem problemas, antes ele ficava curioso e perguntava sobre as diferenças e sempre esclareci de acordo com a idade dele, hoje em dia ele nem observa e nem pergunta mais,acostumou, acredito.Achei legal pois outro dia comentando com uma colega de trabalho, ela ficou perplexa rs, eu acredito que vai muito da criação da pessoa, da forma que ela lhe dá com os questionamentos da criança, pra mim correu tudo naturalmente.

  8. Cristiane

    Não me lembro de ter visto a nudez total da minha mãe muitas vezes e na minha casa nunca foi costume adultos banharem com crianças. Pelo menos na minha memória. Assim, fico constrangida e mesmo meu filho tendo apenas um ano, só tomei banho com ele umas 3 vezes quando tinha uns 6 meses, mas não gosto e nem me sinto à vontade.Talvez porque não tenha feito parte da minha criação. Meu esposo já tomou algumas vezes, mas não é costume.

  9. barbara modesto

    eu sempre tomei banho com meu filho mas depois de uma certa idade ele nao quis mais .hoje ja esta adolescente e ve a nudez numa boa sai do banho pelado eu tb sem nenhum pudor ,tudo naturalmente .

  10. Camila

    Enfim um texto sem imposições de como agir. Parabéns!

  11. Daniel

    Tenho uma filha de 9 anos e tomo banho com ela… Coisa mais normal do mundo. Não existe constrangimento nenhum até o momento. As vezes tomamos banho em família. Isso já é algo normal para nós.

  12. REGIANE ALVES

    Eu tenho 2 filhas,20 e 15 ,tomavam eu,elas e o pai ,banho ate elas acharem que já não mais e interessante,a de 20 toma sozinha desde os 12 quando começou a ter seios,a de 15 não sei dizer mas ate hoje ela toma junto com o pai,40 e na boa ,troca de roupa na frente dele e pergunta mais pra ele sobre o look a usar do que eu que sou mãe e opinião sobre look a usar,NUNCA HOUVE NADA ENTRE A GENTE, ah separei do meu marido ha 2 anos.

  13. Marco Antonio

    Bom dia. Muito bom o artigo. Obrigado.

  14. Jorge Borges

    Geralmente essa questão de tomar banho junto com o filho (a) vai muito pelo lado da mãe. Claro que tem pais que tomam banho com os filhos, mas é muito mais evidente por parte das mães. Principalmente se a mãe é separada e tem filho homem. A criação fica muito afetiva pelo lado da mãe que não quer deixar o filho ter suas descobertas com mais liberdade. Ex: o menino ou a menina, precisam ter seus espaços afim de descobrirem seus corpos. E geralmente, isso acontece no banheiro. Já me deparei com várias situações em que as mães separadas querem “acompanhar o crescimento” do filho em sua totalidade, fazendo com que o filho tome banho na frente dela. E que é muito mais difícil de acontecer por parte dos pais, devido à grande ´cobrança em cima do homem e praticamente nunca da mulher. Pessoalmente, eu sou contra. Após certa idade onde o filho (a) já conseguem tomar banhos sozinhos, não há necessidade dos pais acompanharem seus filhos, até mesmo em questão de privacidade e de segurança do próprio filho. Com relação o banho de pai com filho e mãe com filha, não tem nada a ver, afinal são os mesmo sexo mudando apenas pela transformação da idade. Inclusive, isso até aproxima o filho do pai e a filha da mãe. O oposto é que fica mais complicando. Pai com filha e mãe com filho.

    • STANLEY BORSOI

      Minha opinião, mãe com filha, pai com filho, somente!

  15. erik claudio

    Achei muito interessante o assunto e sou pai de uma menina de 6anos e tomo banho junto com ela no minimo 3x na semana as situacoes de saia justa ocorrem acho natural pois a crianca esta descobrindo tudo e percebe diferencas mas eu ja pra previnir certas situacoes sempre fico de sunga ou cueca dou banho fazemos a farra e dpois q ela sai do chuveiro termino meu banho nas partes intimas , claro que perguntas ocorrem mas procuro ser o mais natural possivel nas respostas e situacoes pois entendo que tentar esconder ou pular o assunto disperta uma curiosidade maior pois ela percebe que vc esconde algo q ela tem curiosidade em saber.

  16. Fer

    Minha dúvida está no sentido de não gerar nenhum tipo de preferência sexual. o pai pode limpar o pipiu da criança sem se preocupar se estará desenvolvendo alguma curiosidade em relação a isto?

  17. Marcos de Oliveira

    Banho entre pais e filhos é divertido mas chega a fase em que a criança começa a despertar suas curiosidades, sobre a diferença da genitália, seria complicado pelo menos pra mim ver a filhinha de 3 anos observando meu pênis por exemplo, acredito que banho deveria ser filhos com pai e filhas com mãe, ou então os pais usarem cueca e calcinha no banho, mesmo que tape pelo menos a frente.
    Eu quanto está quente fico de cueca em casa, e na hora do banho minha filha acostumou vir até peladinha e me abraçar, se ela faz isso eu estando nu eu me sinto muito constrangido, é minha opinião, pais que tomam banho com filhas não custa por uma cuequinha pessoal.

  18. Marcos de Oliveira

    Banho entre pais e filhos é divertido, mas chega a fase em que a criança começa a despertar suas curiosidades, sobre a diferença da genitália, seria complicado pelo menos pra mim ver a filhinha de 3 anos observando meu pênis por exemplo, acredito que banho deveria ser filhos com pai e filhas com mãe, ou então os pais usarem cueca e calcinha no banho, mesmo que tape pelo menos a frente.
    Eu quanto está quente fico de cueca em casa, e na hora do banho minha filha acostumou vir até mim peladinha e me abraçar, se ela faz isso eu estando nu eu me sinto muito constrangido, é minha opinião, pais que tomam banho com filhas não custa por uma cuequinha pessoal.

  19. vanessa

    Parabéns pelo texto, uma ótima colocação. Meu filho tem 6 anos e tomamos banho juntos,ás vezes nós três,eu,ele e o pai. É um momento realmente maravilhoso,não tem constrangimento nenhum,pois já acostumamos desde pequeno.Quando as perguntas chegaram,respondemos normalmente e ele sempre compreendeu direitinho,pois sempre conversamos muito.Acho bem importante isso,quebrar tabus, e parece que nos aproxima mais ainda.

  20. Ana Fabricia

    Isso vai depender realmente dos valores de cada familia. Hj tenho 25 anos, sou filha de pais divorciados e sempre que passava final de semana com meu pai tomávamos banho juntos até meus 14 ou 15 anos.E é essa liberdade que desejo passar para meus filhos quando tiver.

  21. Rafael

    Eu tomo banho com meu filho de um ano e meio, e ele gosta mais de tomar banho comigo no chuveiro do que tomar na banheira. Quando o banho termina ele até chora, pois no chuveiro pode fazer bastante farra.
    Tomei a decisão de começar a tomar banho no chuveiro pensando que assim é mais fácil quando formos viajar ou tomar banho em outros lugares sem ser em casa, pois geralmente não há banheira e assim fica uma coisa a menos para carregar quando sairmos.
    Tenho um pouco de receio apenas de que ele pense ser normal ver adultos nus e por isto não compartilhe conosco caso isso um dia aconteça com outro adulto (seja por acidente ou até sendo mais extremista, um pedófilo).
    O que vocês pensam a respeito? Estou sendo paranoico? rs

X Leia também: