Cuidados das babás com crianças de diferentes faixas etárias

De Mãe para Mãe - Dicas dos especialistas26/04/17 By: Ana Lú Gerodetti
(0) Comentários

 

Olá, meninas!

Tudo bem?

Esse post foi escrito especialmente para as mamães que trabalham fora e precisam de uma babá ou cuidadora para ajudar nos cuidados com os filhos. Pensando nisso, a fonoaudióloga, Mariana Machado, montou a Dona Mãe, Baby Planner, uma empresa que faz treinamento com as babás de acordo com cada criança.

O serviços também abrangem todas as necessidades individuais de cada família, como o auxílio de pais e mães – desde a gravidez até o nascimento do bebê.

Nós adoramos a ideia da Dona Mãe e pedimos para que ela fizesse um post com algumas dicas dos cuidados que as babás devem tomar em determinadas faixas etárias. Confiram!

 


 

Cuidados das babás com crianças de diferentes faixas etárias

 

 

Toda mãe sabe como o tempo passa rápido e em um piscar de olhos aquele bebezinho indefeso começa a engatinhar, andar, falar, comer e explorar todo o ambiente. Por isso, não podemos descuidar nem um segundo e todos que são responsáveis pelos pequenos devem estar cientes e atentos aos cuidados que eles necessitam nas diferentes fases de desenvolvimento.

Por estarem muito presentes, as babás desempenham um papel importantíssimo no desenvolvimento socioafetivo e psicomotor da criança, e elas precisam estar preparadas para dar suporte, estimular e protegê-las.

Fizemos uma listinha dos cuidados que as babás precisam ter com as crianças de diferentes fases.

 

CRIANÇAS DE 0 – 3 MESES

O recém-nascido está se adaptando à vida extra-uterina, por isso, o ideal nessa fase é deixá-lo em um ambiente o mais tranquilo possível. Mesmo que não esteja totalmente apto a seguir uma rotina, ela já pode começar a ser imposta com atitudes simples, como ajudar o bebê a diferenciar o dia da noite e ter um ritual para o sono noturno.

A pele do bebê é muito delicada, então é importante que a troca de fralda seja frequente e a região íntima seja mantida limpa e seca. O coto umbilical deve ser limpo após as trocas de fraldas e bem seco após o banho, até que o mesmo caia sozinho (nunca colocar nada sobre o coto e nem tentar retirá-lo).

Os banhos podem ser rápidos e relaxantes, e deve-se atentar para a temperatura da água. Opte por tecidos confortáveis e cuidado com botões, zíperes e apliques nas roupas. Leve em consideração a temperatura do ambiente para não superaquecer ou deixar o bebê com frio.

As roupas devem ser lavadas separadamente e com produtos apropriados.

Recomenda-se colocar o bebê de barriga para cima e retirar cobertores, travesseiros e bichos de pelúcias soltos no berço.

Nessa fase a criança adora brinquedos coloridos e sonoros e a babá pode estimular os sentidos, fazendo com que o bebê siga os objetos.

 

CRIANÇAS DE 3 – 6 MESES

O primeiro trimestre passou e agora o bebê já começa entender melhor o ambiente e a rotina. A visão já está bem definida e ele começa ter controle cervical.

A rotina pode ser imposta e a babá deve estar atenta aos sinais de fome e sono, e obedecer as necessidades do bebê. Lembrando que durante os picos de crescimento e salto do desenvolvimento, a rotina deve ser moldada às vontades do bebê, a fim de diminuir o stress desse período.

A brincadeiras devem estimulá-lo a rolar e fortalecer a coluna, além de estímulos visual e auditivo. O bebê leva tudo à boca e, por isso, é importante manter os brinquedos e o local de brincadeira da criança sempre limpos.

É fundamental estar muito atenta na hora de trocar a criança para evitar acidentes. Uma dica para facilitar esse momento é deixar os produtos utilizados sempre à mão e trocas de roupas completas em cima ou próximo do trocador. Nunca deixar o bebê sozinho e verificar se já é o momento de abaixar o colchão do berço.

 

CRIANÇAS DE 6 – 12 MESES

A fase da introdução alimentar vem acompanhada de muitas dúvidas e ansiedade. A babá deve seguir as orientações do pediatra e saber a importância dos alimentos e a forma como serão apresentados à criança. Além disso, dominar técnicas de higiene, manuseio e congelamentos de alimentos facilitam o dia a dia.

A rotina pode sofrer mudanças, e nessa fase o bebê já é capaz de acordar e voltar a dormir sozinho, para isso é importante ensiná-lo a dormir, colocando-o no berço antes que ele esteja completamente adormecido.

Se a casa ou apartamento ainda não tiver telas de proteção, é hora de verificar a necessidade e não adiar a instalação. O bebê já começa engatinhar e consegue empurrar objetos e subir, o que pode ser extremamente perigoso se houver janelas e sacadas desprotegidas.

As brincadeiras ficam muito mais dinâmicas e gostosas. O bebê já interage e apesar de ter pouco tempo de atenção, já é capaz de balançar o corpinho quando ouve músicas, adora fantoches e histórias com diferentes personagens fazem o bebê perceber diferentes curvas melódicas e sentimentos expressos na variação da fala, o que será muito importante no processo de aquisição de linguagem.

 

CRIANÇAS DE 12 – 24 MESES

Aos 18 meses a criança já atingiu os maiores marcos do desenvolvimento motor e ela se torna uma maquininha de explorar sem freios, isso significa que atenção e cuidado devem ser triplicados. Checar os ambientes da casa e identificar se algo poderá causar algum acidente deve ser tarefa diária da babá.

Com relação à alimentação, o bebê pode enfrentar fases de negação de alguns alimentos e a babá deverá respeitar a vontade da criança e não forçar a ingestão, mas é importante reapresentá-lo de diferentes formas em diferentes receitas, para que a criança possa experimentar outras texturas e sabores do mesmo alimento.

Caso seja decisão da família, a babá deverá ajudar no processo de desfralde, dando suporte e atenção aos sinais da criança, para que essa fase seja muito natural e sem traumas.

Cuidado com o vocabulário e expressões ditas, pois a criança absorve todas as informações e as incluirá em seu novo vocabulário, o que poderá não ser adequado.

A estimulação da autonomia e organização da criança faz parte das brincadeiras nessa fase. Elas adoram tirar o próprio sapato, guardar os brinquedos e escolher as próprias roupas.

 

CRIANÇAS DE 2 – 3 ANOS

Além de estar apta a explorar o mundo, a criança quer mostrar que já tem vontades e opiniões próprias.

As birras devem ser encaradas com naturalidade e calma, e o papel da babá será criar um ambiente controlado, onde a criança sinta que tem suas vontades atendidas, mas que não “comanda” o ambiente.

A babá deverá ser firme e manter contato visual com a criança quando precisar repreender alguma atitude. Nunca envergonhar ou usar de força física para tentar impedi-la, não estimular a violência, nem aumentar o tom de voz com a criança.

As brincadeiras envolvem interação com outras crianças, jogos com regras simples e interpretar personagens.

 

CRIANÇAS DE 3 – 5 ANOS

Nessa fase a criança se torna cada vez mais independente. A babá deve saber a importância de deixar a criança realizar as atividades diárias sozinha, porém sempre estar atenta se será necessário refazer alguma tarefa.

Ao mesmo tempo que tem mais noções de segurança, a criança desperta para o mundo da fantasia e gosta de recriar seus personagens preferidos, isso pode significar perigo de queda de grandes alturas, brincadeiras com objetos pontiagudos ou cortantes e até mesmo afogamentos e queimaduras.

 

A chave para o bom relacionamento entre babá e família é o diálogo. Desde o momento da seleção das candidatas, deve-se ter muito bem definido qual o perfil ideal, para que a babá se encaixe nas necessidades da família.

 


 

Site: https://www.donamaebaby.com.br/

Facebook: https://www.facebook.com/donamaebaby/

Instagram: https://www.instagram.com/donamaebaby/

 

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X Leia também:

Tudo o que você precisa saber sobre a gripe influenza H1N1 - por Dr. Jairo Len

26/04/17Ver a matéria   >>