Criar uma criança com um espírito velho é um presente incrível

De Mãe para Mãe - Somos todas iguais10/04/17 By: Ana Lú Gerodetti
(13) Comentários

 

Oie, meninas!

Tudo bem?

Outro dia, estava passando pelo site Scary Mommy e encontrei um dos textos mais lindos que já vi na vida.

A autora, Joelle Wisler, conta como é a convivência com o seu filho de 10 anos, que parece ter um espírito muito mais velho do que o dela. Resolvi compartilhar aqui no blog, porque cada pedacinho deste texto é emocionante e muito fofo!

Confiram!

 


 

Criar uma criança com um espírito velho é um presente incrível

 

“Todos os meus amigos estão brincando hoje, e eles trouxeram suas arminhas da Nerf e tudo mais!”, meu filho me disse outro dia. “Ixi, lá vem bomba”, pensei.

Eu me fortaleci para conversarmos sobre o desapontamento dele por não ter sido convidado. “Você está chateado que não te convidaram para brincar junto?”, perguntei com cuidado.

“Não, tá tudo bem”, ele respondeu e começou a me contar sobre todas as coisas que seus amigos iriam fazer. Eu acredito que ele estava mesmo feliz por eles. Não com ciúmes. Não triste. Não desapontado. Apenas feliz que os amigos teriam um dia bom. Pela milésima vez em 10 anos, me perguntei de onde vinha aquilo?

Criar uma criança com um espírito velho pode ser humilhante. Uma vez, quando ele tinha 2 anos, eu me lembro de estarmos almoçando juntos e eu estava triste com alguma coisa, mas estava tentando esconder isso dele. Ele ficou me olhando enquanto eu tentava sorrir e esconder aquilo dele. Finalmente, ele fez uma pausa na refeição e tocou a minha bochecha com o dedão. Então, ele olhou dentro dos meus olhos com uma compreensão tão grande que me deixou sem ar. Foi como se ele estivesse me olhando e realmente me vendo. E ele era um bebê!

Ele é tão zen o tempo todo! Nesta manhã, nós o vimos entrando no ônibus da escola, depois de um angustiante “último minuto” procurando sua lição de casa, suas meias, suas botas de neve e o lanche – tudo com alguns gritos intercalados de seus pais. Ele simplesmente pegou tudo rapidamente e entrou no ônibus.

“Por que ele está tão feliz?”, perguntei ao meu marido, com os meus cabelos todos frisados pela cabeça, suando por toda a correria anterior de descer e subir as escadas umas 12 vezes, provavelmente parecendo como se eu tivesse passado por uma rave com o meu roupão.

“Ele está sempre feliz”, meu marido respondeu. E isso é verdade! Ele pode ser um tanto quanto inocente e ficar perplexo por não saber como fechar sua gaveta da cômoda, mas aquele garoto é feliz!

Às vezes, ele é mais paciente com a sua irmãzinha do que eu sou. Ok, na maior parte do tempo. Quando ela era muito pequena para falar, ele sempre se oferecia para ser o seu tradutor, mesmo tendo escutado um monte de palavras sem sentido como eu estava ouvindo. É como se ele tivesse uma conexão direta com o cérebro dela que eu não tenho.

Quando eles estão brincando lá fora, eu a vejo correndo direto até ele para se confortar depois de ter machucado o joelho, sem nem pensar em vir até mim. Ele a pegou no colo e começou a acariciar seus cabelos – e então eles voltaram a fingir que acabaram de conquistar a rainha dos trolls.

Ontem, ele disse a ela: “Eu me diverti muito fingindo ser um feiticeiro com você hoje, você é realmente uma companhia divertida para brincar”. E aí eu apenas morri! Ela vai para o mundo esperando que todos os meninos a tratem com a mesma gentileza e consideração por causa dele.

E os sentimentos! Oh, meu Deus! Há tantos sentimentos rodando por aqui. O mundo não é sempre um lugar bom e aprender isso é uma parte do crescimento, mas ele ainda está processando a nossa conversa sobre abrigos para animais de tipo, uns 2 anos atrás.

É claro, ele também pode se sentir péssimo de vez em quando – porque ele é humano. Ele geralmente vive em seu próprio mundo e é muito difícil trazê-lo para o nosso. Às vezes, ele parece um “chefe” de seus irmãos e tenta ser um terceiro pai. E ele nunca acha nada, nunca! E ele revira os olhos para mim quando eu o pergunto se ele separou suas roupas limpas, como qualquer criança normal de 10 anos.

Mas ele me olha nos olhos quando estou falando e sobre o mundo, a vida, as almas e sobre de onde viemos ou para onde iremos. Ele me lembra, todos os dias, do quanto somos felizes por termos um ao outro. Ele é a calmaria quando as coisas ficam caóticas, se posicionando quando pensar o contrário, aprendendo a ponderar o que é certo ou errado.

Mas, às vezes, eu me preocupo com a sua alma velha.

Eu me preocupo que ele terá seu coração despedaçado muitas vezes, porque, quando ele ama, ele ama com todo o seu ser.

Eu me preocupo que o nosso mundo moderno vá tirar algumas das qualidades que o fazem único, então eu o convenço de desligar o seu iPad e ir brincar lá fora com os esquilos, as árvores e o silêncio.

Eu me preocupo porque ele sente muito, e esse mundo pode ser cruel e assustador.

Eu me preocupo especialmente por não saber o que estou fazendo como sua mãe. Eu não acho que a minha alma seja tão velha quanto a dele.

Criar um espírito velho é muitas coisas e algumas delas ainda me surpreendem. Quando ele tinha 3 anos, me disse que, antes de nascer, ele procurou em todos os lugares por uma mãe que tivesse a voz certa e que ele estava muito feliz por ter me encontrado.

Eu também, meu pequenininho. Eu também.

Fonte: Scary Mommy

 

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

13 Comentários:Criar uma criança com um espírito velho é um presente incrível
  1. Karla Cavalli

    Meu filho mais novo de seis anos também é assim. Ele me diz cada coisa que fico sem reação. Ontem me disse…”eu amo sua voz e é muito triste saber que sua voz vai envelhecer…mas não tem problema porque quem ama, ama mesmo velhinha e um dia vc e o pai vão precisar de cuidados e sou eu que vou cuidar de vcs”. É de morrer na véspera né?!

  2. SILVANA SELVO

    Maravilhosooooo!

  3. conceilçao

    lindo pois tenho 2 filhos que desde que nasceram me surpreende

  4. DANIELA

    Alma iluminada!exatamente o que a.familia precisava antes dele.chegar
    !!!

  5. Flavia

    Que lindo!!!

  6. Flávia

    Maravilhoso!!!! me emocionei e muito!!!!

  7. Janaína

    Lembrou-me do desenho Charlie e Lola quando descreve os cuidados dele com a irmãzinha… e Lembrou-me do meu irmão, que era um Charlie para mim, mas o mundo foi breve para ele.

  8. lidiascortegagna

    lindo!! muito lindo!!!tenho um neto assim….ele nos conforta a toda hora e nos manda ficar de boa e em paz que tudo dará certo no final….kkkk

  9. Eliana Bózio

    Eu sou assim, tenho um espírito mais velho que o da minha mãe. Posso dizer que isso não é ruim pra nós não, só temos que aprender a conviver porquê em muitas vezes queremos que as pessoas pensem e ajam como nós! Ai aprendemos a ser resilientes, tolerantes e nos tornamos um ser humano mais flexível e temos como meta aprender a não julgar. Cada um é o que pode ser fruto do meio, da educação, do amor que recebeu e viveu!
    Ter um espírito velho ajuda a enxergarmos anos luz a frente e salvamos amigos e pessoas de sérios problemas, ajudamos outros a desabrocharem e valorizarem a paz, a tolerância, o respeito. Prefiro pensar que somos “antigos”, apegados aos valores eticos e morais, atentos… O “velho” é obsoleto e denecessário!

  10. Maria Lopes

    SIMPLESMENTE ADORÁVEL AMEI;

  11. Alexandra Neves de Oliveira Silva

    ALEXANDRA NEVES
    Minha filha Allana hoje tem nove anos e é exatamente assim, desde de muito pequena com o espírito, pensamento e comportamento de alguém mais velha, ou seja, adulta demais! Nunca gostou de brincar com bonecas, casinhas, esconde-esconde e outras brincadeiras que qualquer criança na idade dela costuma vivenciar sozinha ou compartilhar com suas amigas. Ela gosta de observar e viver os problemas e quaisquer dificuldades que alguém estar passando para poder aconselhar, dar forças e dependendo da situação, acalmar as pessoas que se mostram em desespero por algo, até mostrar uma solução, dando opinião, inclusive do seu ponto de vista. Allana tem um irmão Allan de treze anos e agora chegou há um mês, mais uma irmã Elenna. Já era uma criança feliz, mas hoje desfruta de alegrias diferentes, enfrenta desafios de cuidar, querer bem e ter ciúmes das pessoas que se aproximam da irmã, parece ser mãe da bebê! Eu como mãe me preocupo da minha filha não curtir sua fase de criança de acordo com sua idade, mas me conforto por ter certeza do quanto ela é feliz… de poder fazer o bem, ser solidária,responsável, sofrer junto e amar as pessoas com muita intensidade… sou grata a DEUS por essa filha linda e incrível que o SENHOR me deu.

  12. Rosi

    Me emocionei muito.chorei!

  13. Rosane Maria

    Acho estranho. Nenhuma criança, por princípio deveria agir como uma pessoa velha.criança tem que brincar, ser arteira, descobrir o mundo, ser criança.eu tenho 4filhos, todos foram crianças normais.sao pessoas muito inteligentes, todos profissionais realizador. Não consigo enxergar as vantagens de uma criança querer estar fora de seu grupo de convivência. Às vezes os pais, sem querer incutem tantas coisas de cunho religioso numa criança que está não quer mais viver a realidade.vive numa espécie de sublimação. Fora disso, talvez o espiritismo consiga explicar. Ou são, segundo meu entendimento do Ser Criança, ETs.

X Leia também: