Como ajudar seu filho a ter uma autoestima saudável?

De Mãe para Mãe20/06/17 By: Renata Pires
(14) Comentários

 

Oi, meninas!!

Durante as minhas andanças pela internet, encontrei um texto interessantíssimo e REAL sobre como devemos nos comportar com relação à autoestima de nossos filhos. Esse é um tema bastante delicado, porque autoestima de menos é um problema e demais também não é bom.

Achei realmente esclarecedor o modo como o autor exemplificou a maneira correta para procedermos com nossos pequenos!

Vejam que interessante!

 

autoe1

 

……………………………………………………………………………………………………………………

 

Perguntei a uma menina de 6 anos de idade se ela gostava de si mesma e se as outras pessoas gostavam dela. Sua resposta foi surpreendente, ela disse que sim, pois gostava dela mesma por ser bonita, e que as outras pessoas gostavam dela por ser bonita e magrinha. Num primeiro momento pode-se achar que a autoestima dessa menina está legal, pois ela gosta de si e percebe os outros gostando dela. No entanto, as razões que justificaram suas respostas são assustadoras. Com seis anos de idade ela já está preocupada com a beleza e com o fato de ser magra. Para ela, pessoas de valor são pessoas bonitas e magras. Quanto preconceito! E isso numa menina de seis anos de idade!

Ela, como outras, já é vítima da influência da mídia, da moda, dos concursos de miss, das grifes e de outros contra-valores que lhes são transmitidos diariamente.

Temos que, como pais, apresentar os valores. Não adianta apenas combater o que está errado, precisamos ensinar o certo.

É claro que podemos falar de moda, estética, beleza e outros fatores relacionados com a aparência, apenas estamos mostrando que não devem ser esses valores que devem dirigir nossas vidas, mas os essenciais.

Para um melhor resultado na construção de uma autoestima saudável nas crianças, é necessário que você, mãe e pai também tenham uma boa autoestima. Você precisa gostar de si, investir tempo, dedicar-se à coisas que gosta. Valorizar-se. Um pai, por exemplo, pode dizer à esposa: “querida, vou jogar bola sábado à tarde”, sem peso na consciência e sabendo que está investindo em sua saúde mental, além da física. E a mãe: “querido, vou sair com minha amiga, sexta à noite. Ainda não sabemos aonde vamos, mas vamos nos divertir”.

Esses pequenos exemplos são apenas para evidenciar algo que não é fácil fazer, principalmente para nós pais acostumados a nos entregar de corpo e alma no trabalho e na criação dos filhos, deixando de lado a nós mesmos.

Um pai, ou mãe, de bem com a vida, contagia positivamente seu filho e toca seu coração para que aprenda, desenvolva-se e assuma os fracassos e as vitórias em sua caminhada como ser humano realizado e feliz.

Não é fácil investir na autoestima, pois a mídia e o consumismo enviam diariamente mensagens contrárias. Uma mulher bonita é chamada de “modelo”. Modelo do quê? Se há modelo, tem que haver cópias? As mulheres olham para a “modelo” e se percebem diferentes dela. Sentem um vazio interior e pensam em preenchê-lo. O consumismo sai ganhando, a autoestima, não.

E nossos filhos? Que mensagens recebem? Pesquisas têm mostrado que a criança brasileira é a que mais assiste TV no mundo, ou seja, é a que mais está exposta aos contra-valores. Nosso trabalho para ajudá-los a construir autoestima saudável é ainda maior. O primeiro passo é desmascarar o que a TV mostra. E dizer aos nossos filhos que ser honesto, ser responsável, ajudar as pessoas, ser ético e batalhador é muito mais importante que ser magro ou bonito.

 

autoe2

 

MARCOS MEIER é mestre em Educação, psicólogo, escritor e palestrante.

 

Conteúdo exclusivo do site Just Real Moms. 
Categoria: Gravidez, maternidade, blog de mãe, blog para mãe, dicas de mãe, dicas para grávidas, dicas de maternidade.

 

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 Comentários:Como ajudar seu filho a ter uma autoestima saudável?
  1. Jose

    Justíssimo!

    • Renata

      Também achei José!! Mil Bjsss

  2. Eliziane

    Adoro o blog…. Difícil ver blogs com conteúdo como o seu…. Parabéns!
    Eliziane

    • Renata

      Que querida Eliziane!! Muito obrigada mesmo!!! Fiquei muito feliz com seu comentário! Mil Bjss

  3. Camila

    Amei! Texto maravilhoso! Outro dia eu li não lembro onde um texto falando que geralmente qdo encontramos uma garotinha, a primeira coisa que falamos para “puxar assunto” é: “como vc é linda! Adorei seu laço/roupa etc…”, e isso reforça principalmente nas meninas essa sensação de que elas só são importantes por causa da aparência física. Diz que devemos estimular o lado intelectual e mostrar que estamos interessados em suas mentes, mais do que na aparência física, perguntando que livro ela está lendo, qual o favorito, por exemplo. Achei muito interessante e tudo a ver com o que foi colocado aqui. Vou tentar achar o link e volto. Beijos e parabéns pelo blog!

    • Renata

      Oi Camila!!! Fico feliz que tenha gostado!!! Amei esse texto também!! Realmente temos que tomar cuidado com essa coisa de puxar assunto falando de algo bonito, até eu já me peguei fazendo isso. Tenho que policiar!!! Quero muito ler o texto que vc falou!! Se achar, coloca o link aqui!!! Muito obrigada pelo seu comentário e elogio ao blog! Mil Bjss

  4. Juliana

    Ótimo texto Rê e serve para refletirmos de novo! Logo no inicio do texto já achei um absurdo a resposta de uma menina de 6 anos, infelizmente a mídia, revistas mostram um “modelo” que nem deveria existir. Cada ser é único com suas melhores qualidades e inevitáveis defeitos. Muito bom, adorei!! Bjs

    • Renata

      Que bom que gostou Ju!!!! Exatamente isso o que vc disse, cada ser é único e temos que explorar suas qualidades como pessoa e não fisicamente!! Mil Bjss querida!!

  5. sara

    Legal! ser honesto, ser responsável, ajudar as pessoas, ser ético e batalhador é muito importante e devemos ensinar esses valores aos nossos fillhos.

    • Renata

      Com certeza Sara!!! Aliás, tudo isso é MUITO mais importante do que a beleza física, então, nada mais justo do que ser mais enfatizado, né? Mil Bjss e obrigada!!

  6. Ana Beatriz Lins

    Assino embaixo!

    • Renata

      Boa Ana! Eu também!!!!! Mil Bjsss

  7. Amanda

    Ola meninas, muito bom o blog, estou curtindo bastante…. esntão tenho uma princesa de 6anos, e o interessante e que aqui em casa as unicas coisas que assistimos são desenhos, filmes infantis…. Teoricamente ela nao teria de onde tirar esses pensamentos, só que ela demonstra….. periodicamente refeee-a si mesma como “gorda”. fala que não é bonita, que gostaria de ter o cabelo loiro…. eu fico bem preocupada e intrigada… por vezes penso se não haveria alguma influência das barbies, pois ela colecona desde miito novinha…. o que vcs acham?

  8. Flavia

    Recentemente, ao ver o filme da Cinderela com minha filha de 3 anos, fiquei surpresa ao ouvi-la dizer que as irmãs são “feias” e “más”… Tentei explicar que o problema delas não é a feiura, mas a falta de generosidade e humanidade… Não sei o que consegui, mas já estou tentando…

X Leia também: