Quando a sua ansiedade faz você ser uma mãe irritada

De Mãe para Mãe - Somos todas iguais19/11/17 By: Ana Lú Gerodetti
(5) Comentários

 

Olá, meninas!

Uma das coisas mais comuns do mundo é descontar as nossas frustrações em outras pessoas. Muita gente acha que as mães são seres perfeitos que jamais fariam isso, mas acontece! E você não precisa se sentir culpada por isso!

Encontramos um desabafo bem verdadeiro de uma mãe que lida com a sua própria ansiedade e raiva. Vale super a leitura, pois muitas vezes achamos que é “só com a gente” que acontecem coisas assim e não é, afinal, todos somos seres humanos, né?

Confiram!

 


 

Quando a sua ansiedade te faz ser uma mãe irritada

 

Esta manhã, passei alguns minutos tentando abrir um pacote de sabonete para levá-lo ao meu chuveiro. Eu podia sentir minha pressão sanguínea subir; por que ninguém mais consegue ver que precisamos de um novo sabonete? Por que esse embrulho é tão ridículo? Eu não tenho tempo para usar um sabonete que é muito difícil de abrir.

Era só um sabonete, mas eu senti o peso do mundo para abrir esse maldito pacote. Eu estava chateada. Senti a raiva crescendo dentro de mim. Esse é apenas um pequeno exemplo do que a minha ansiedade faz comigo diariamente.

Desde que me tornei uma mãe, tem sido uma batalha contínua para combater a raiva que sinto em torno da maternidade e as responsabilidades que acompanham a gestão de uma casa. Não é incomum me encontrar atacando, gritando e, às vezes, quando as coisas ficam realmente ruins, fazendo com que todos ao meu redor sejam miseráveis.

Ninguém quer uma mãe irritada e, certamente, eu não quero ser uma mãe irritada também.

A culpa que acompanha meus sentimento de frustração e raiva, às vezes, parece ser demais para suportar. Às vezes, eu me pergunto se realmente estou bem para a maternidade. Muitas vezes, me pergunto se os meus filhos ficariam melhores com alguém que não tem algo tão típico quanto a uma criança que não consegue encontrar seu sapatos e transforma isso em uma espiral de frustração, que leva a palavras irritadas, emoções, ansiedade e raiva.

Eu queria que eles não me vissem chorando muito depois de ter dito algo que eu realmente não tinha a intenção de dizer; ou ficar irritada com coisas simples quando, na verdade, eles estão apenas aprendendo sobre o mundo ao seu redor, não estão tentando tornar a minha vida miserável.

Eu gostaria de não ter que pedir desculpas por estar zangada e pedir perdão às pessoas que mais importam para mim neste mundo.

Eu fico imaginando o que é ser relaxada, calma; não ter que cozinhar todas as noites, o que vai me deixando ainda mais ansiosa e estressada, aí acabo reagindo exageradamente em todas as coisas pequenas ao meu redor.

A ansiedade não é só sobre estresse e ataques de pânico. Para mim, muitas vezes é sobre ser tão estressada com todas as minhas responsabilidades que não consigo ver direito – e o resultado é frio, irritado, palavras amargas, e muitos pedidos de “desculpa”.

Quando estou no calor do momento, é quase impossível de manter o autocontrole. As palavras irritadas saem mais rápido do que eu penso. Isso acontece porque meu cérebro está funcionando com excesso de velocidade, constantemente percorrendo uma lista de tarefas que a maternidade exige de mim. As menores coisas acabam me deixando louca da vida.

Uma pessoa irritada e ansiosa, muitas vezes, acorda às 4 da manhã com uma lista mental de tudo o que precisa ser feito no dia, porque, certamente, a lista não saiu dos meus pensamentos durante toda a noite, o que faz com que eu comece o meu dia de mãe já exausta e cansada. A fadiga me deixa louca, e eu me preocupo com o fato de ter passado mais um dia com raiva sem algum motivo real, exceto pela minha própria ansiedade.

Quando criança, eu morava em uma casa que muitas vezes me deixava desconfortável e nervosa. Essa é a última coisa que quero para os meus filhos! Eu quero que eles saibam que sua mãe é um lugar de aterrissagem, que estou entendendo e que uma tigela de cereais derramada não fará com que eu exploda de raiva. Meu coração se quebra quando vejo meus filhos olharem para mim pedindo que eu não perca a cabeça por qualquer motivo. É doloroso vê-los preocupados com a minha raiva.

É doloroso ter que reconhecer que esta é uma realidade na nossa casa.

Eu quero que minha família saiba o quanto os amo. Eu quero que eles saibam que, quando estou agindo como uma completa idiota, não é porque estou brava com eles. De fato, às vezes o que eu mais preciso naqueles momentos de raiva é a compaixão, um abraço ou algumas palavras gentis. E, para a minha sorte, meus filhos são bons em perdoar!

Gostaria de explicar que quero tanto lhes dar o mundo – e só esse fato já me deixa estressada, ansiosa e oprimida. Aqueles meus pequenos merecem o melhor. Eles merecem uma mãe que não se irrite com o leite derramado, que não precise de terapia e medicação para passar por um dia típico com uma criança.

Mas uma coisa que eu percebi é que, quando você está no fim da crise de raiva e ansiedade, é difícil fazer o que muitas vezes é necessário. Se você ama uma pessoa irritada e ansiosa, muitas vezes você acaba se afastando ou evitando-a em alguns momentos. Não posso dizer que culpo as pessoas da minha vida quando fazem isso. Eu também não gostaria de estar no lugar dela.

O que eu realmente quero que as pessoas saibam é que, por trás da raiva, há muita tristeza também. Tristeza em não poder controlar isso, machucando aqueles para quem eu nunca faria algum mal. Eu realmente não estou tentando usar desculpas para ser idiota, apesar de parecer.

E, com a tristeza, vem o profundo desejo de consertar isso, mesmo que às vezes não sintamos que podemos.

Mas estou fazendo todas as coisas certas para tentar superar minha raiva e alguns dias são melhores do que outros! Uso os exercícios que aprendi na terapia e tomo remédios que realmente me ajudam. Eu tento ser mais uma mãe dos “sim” e deixo para lá muitas coisas que desencadeiam minha ansiedade.

Aprendi a abraçar dizendo “me desculpe” e reconheço que há muita paz em descobrir a sua própria verdade. A minha verdade é que a minha ansiedade me deixa com raiva e desconto nas pessoas que mais amo. Tenho a sorte de eles estarem dispostos a me perdoar uma e outra vez. Eu só espero que eu possa aprender a me perdoar também.

FONTE: Scary Mommy

 

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 Comentários:Quando a sua ansiedade faz você ser uma mãe irritada
  1. Fulvia

    Obrigada eu precisava ler isso hj

    • marta

      Me vi nesse texto,foi um abraço pra mim!

  2. sueny

    eu sou bem assim , mas no fundo queria ser uma boa mãe,não sinto que nasci para ser mãe.
    mim irrito com facilidade, grito, chingo, bato e não tenho paciência e isso depois de uma horas mim machuca

  3. Nicole

    Nossa, muito bom ler isso, me vi ali. Sou assim o tempo o todo

  4. Sabine

    Adorei o texto, por sentir que isso acontece com mais MAEs! Sempre tive muita calma e paciencia, mas depois do meu sengundo filho quase endondei! Mas estou tentando melhor, fazendo atividades fisicas e tentando me segurar as poucas vezes que consigo! Obrigada pelo texto

X Leia também: