7 dicas para ajudar o seu filho a desenvolver a fala

De Mãe para Mãe - Desenvolvimento10/08/17 By: Ana Lú Gerodetti
(0) Comentários

Olá, meninas!

Como vocês estão?

Muitas vezes, recebemos e-mail e comentários com mães que estão com dúvida sobre o desenvolvimento da fala do seu filho. Quem aí nunca ouviu alguém desesperado porque o pequeno ainda não começou a falar? Afinal, o “começar a falar palavras” é um grande passo na vida das crianças, mas é comum que nem todas elas faça isso com a mesma idade.

Uma pesquisa da Universidade de Standford aponta que os bebês tendem a falar mais cedo dependendo do que escutam em casa. É provável que uma criança de pais que conversam com ela (ainda que ela não entenda algumas coisas) desenvolva a fala com mais facilidade.

Pensando neste tema, o post de hoje traz 7 dicas para ajudar o seu filho a desenvolver a fala.

Confiram!

_______________________________________________________________________________

 

 

1. Descreva TUDO!

Fale, fale, fale! Explique onde você está, o que você está fazendo, onde você está indo, o que você pode ver. Nenhum detalhe, por menor que seja, é inútil. Descreva a vida como uma criança pode vê-la. Descreva o que as crianças estão interessadas. “Oh, um cachorro. Olhe para o cachorro. Ele não é fofo? É um cachorro pequeno. É um cachorro preto. Você já viu?”. Você forneceu a palavra “cachorro” 4 vezes em aproximadamente um segundo ou dois. Meu próprio filho está começando a falar, então, quando vamos tomar o trem, eu falo qual é o número, quantos minutos demoraremos para chegar etc. Ele ainda não entende o conceito das horas, mas eu falo repetidamente para ele gravar palavras.

 

2. Conte histórias 

Minha filha adorava isso. Ela tem uma grande imaginação e adora livros. Nos viamos algo ou alguém na rua e eu imaginava uma pequena história em torno do objeto ou da pessoa. Não precisa ser nada extravagante ou complicado. “Olhe para uma senhora com uma cesta. Talvez ela esteja indo ao mercado. Talvez ela vá comprar bananas, como acabamos de fazer. Você acha que ela gosta de bananas?”. Você pode fazer o mesmo com seus brinquedos, um pedaço de roupa, uma vassoura, qualquer coisa!

 

3. Faça perguntas

Mesmo que os pequenos ainda não possam responder, faça perguntas. Coloque muita entonação para que a criança entenda que é uma pergunta, ou seja, é necessária uma resposta. Dê-lhes alguns segundos e responda se eles não responderem. Você está dando a chance deles pensarem sobre aquilo e formularem a resposta. Pense nas palavras que eles conhecem e podem usar. Se você nunca faz perguntas (perguntas divertidas ou não tão complicadas), eles nunca terão a chance de contar as coisas. “Você já viu o avião no céu? Não é muito rápido? Que som faz os aviões? Você lembra quando fomos no avião?”.

 

4. Seja positivo

Falar e falar não é apenas dar ordens. Faça a conversa divertida e positiva. Fale sobre coisas felizes. Não use apenas o idioma como uma ferramenta para disciplinar. Falar também deve ser sobre abraços e beijos e ligação, não apenas berros e broncas. Dê ao seu filho abundância de reforço positivo também. Sempre que eles disserem algo, confirme, repita, acrescente. Por exemplo, se eles disserem “cachorro”, responda dizendo: “sim, é um cachorro. É um cachorro marrom. É um cachorro grande. Você tá vendo mais algum cachorro por aí?”.

 

5. Conversa de bebê não é necessária

Dê os devidos créditos a eles. Falar aquela conversa de bebê “olha para o au au” não vai funcionar. É um cachorro. Vamos chamá-lo assim. O mundo inteiro o chama assim. Por que você chamaria isso de “au au”? Claro que o cachorro faz esse som ao latir, mas não é nome dele. As crianças entendem muito mais do que a gente imagina desde uma fase muito precoce. Use uma linguagem simples, mas real.

 

6. Gesticule 

A comunicação não verbal também é extremamente importante para o entendimento das crianças. Pense em você aprendendo uma segunda língua. Não é super útil ver os gestos das pessoas enquanto elas falam? Então, apontar, agitar, acenar, dançar, fazer o que for necessário para ajudá-los a aprender as primeiras palavras é ótimo! Faça disso algo engraçado, faça brincadeiras com as mãos, brinque com os gestos.

 

7. Escute 

Por fim, dê-lhes a chance de responder e falar. Conheço muitas pessoas que nunca deixam os filhos responder; eles logo dão a resposta ou respondem por eles. Pare. Ouça. Eles vão te contar coisas incríveis!

 

Fonte: The Piri-Piri Lexicon

 

 

 

 

 

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X Leia também:

Separação dos pais: como os livros podem ajudar na adaptação das crianças

10/08/17Ver a matéria   >>