13 hábitos para criar crianças mais bem preparadas

De Mãe para Mãe - Educação12/04/18 By: Ana Lú Gerodetti
(0) Comentários

Olá, meninas!

Tudo bem?

Uma das partes mais difíceis da maternidade é educar os pequenos. A dica é tornar a educação parte do dia a dia, assim, as crianças crescem com aquilo sendo algo natural para elas.

Pensando nisso, trouxemos hoje um post com 13 hábitos que farão dos seus filhos ainda mais legais e bacanas.

Confiram quais são!

________________________________________________________________________________

 

13 hábitos para criar crianças mais bem preparadas

 

1) Limites

Impor limites não é uma tarefa fácil! Muitas vezes, os pais recebem birra, gritos e até palavras como “eu odeio em você” em troca do limite imposto – afinal, essa é a única forma que os pequenos conhecem de fazer suas vontades, mas não devemos deixar que isso seja uma forma de resistência.

Se o seu limite é como uma parede (e não uma porta que se abre de forma confusa de tempos em tempos), seu filho vai aceitar e, eventualmente, trabalhar para suprir sua necessidade de maneira alternativa, o que vai fazendo com que os gritos sejam cada vez menos frequentes.

O mundo é um lugar muito caótico. Os limites ajudam o seu filho a prosperar. Faça uma reflexão e pense sobre quais são os seus limites reais. E lembre-se: eles são paredes de tijolos, não portas.

 

2) Rotinas  

A infância é basicamente feita de novidades e desafios. Aprender a ter auto controle e empatia, aprender como ser um bom amigo e interagir com outras crianças, e por aí vai… São muitas coisas que os pequenos precisam aprender com os anos, por isso criar uma rotina é uma forma de tornar a vida deles mais segura.

É importante que a criança saiba o que esperar na hora das refeições, quando precisa dormir ou acordar etc, pois faz com que eles desenvolvam o senso de controle dos seus dias.

 

3) Dormir cedo

O sono é um alicerce para o desenvolvimento cerebral e com os pequenos não seria diferente, principalmente porque o cérebro deles está em constante construção, criando conexões neurológicas todos os dias. A hora de dormir é importante para que esse desenvolvimento ocorra de forma apropriada e a criança possa processar os eventos do dia.

Uma das coisas mais importantes que você pode fazer pelo seu filho é estabelecer um horário para ir dormir e ajudá-lo a ter uma boa noite de sono.

 

4) Empatia 

Sabe qual é o segredo para o seu filho ser feliz e bem sucedido? Ensiná-lo a ter empatia! Crianças não nascem sabendo como é “estar no lugar dos outros”, isso é algo que leva tempo para aprender, por isso acrescentar isso aos seus hábitos faz toda a diferença.

“A empatia promove gentileza, comportamentos pró-sociais e coragem – e é um antídoto eficaz contra bullying, agressão, preconceito e racismo… É por isso que a Forbes recomenda que as empresas adotem princípios de empatia e tomada de perspectiva; os ‘ingredientes essenciais para o sucesso da liderança e excelente desempenho'”, afirma a Dra. Michele Borba, psicóloga e especialista em educação infantil.

 

5) Abraços 

Existe um ditado da terapeuta familiar Virginia Satir que diz: “Nós precisamos de quatro abraços por dia para sobreviver. Oito abraços por dia para a manutenção. Vinte abraços por dia para crescer”.

“O abraço desencadeia a liberação de oxitocina, também conhecida como ‘hormônio do amor’. Este hormônio do bem-estar tem muitos efeitos importantes em nossos corpos. Um deles é a estimulação do crescimento”, explica Pamela Li, criadora do Parenting for Brain. “Estudos mostram que abraçar pode instantaneamente aumentar o nível de ocitocina. Quando a ocitocina é aumentada, vários hormônios de crescimento, como o fator de crescimento semelhante à insulina I (IGF-1) e o fator de crescimento nervoso (NGF), também aumentam. O toque carinhoso de um abraço pode melhorar o crescimento de uma criança”.

 

6) Pais que brincam 

As crianças não dizem “tive um dia difícil, podemos conversar?”, elas dizem “você pode brincar um pouco comigo?”. Nos dias de hoje, a rotina estressante e lotada de atividades pode fazer com que os pais não brinquem muito com os seus filhos, mesmo que essa seja uma das maiores formas de conexão entre eles.

Tire um tempo para desligar o seu celular e realmente brincar com os pequenos; eles e vocês precisam disso.

 

7) Tempo fora de casa

“O momento de brincar livremente, especialmente do lado de fora de casa, melhora tudo – da criatividade ao sucesso acadêmico até a estabilidade emocional. As crianças que não brincam lá fora podem ter problemas, como por exemplo, desde a a regulação emocional (chorarem de um lado para o outro) até problemas para segurar um lápis, tocar outras crianças usando muita força etc”, conta Meryl Davids Landau, autora de Enlightened Parenting.

 

8) Tarefas domésticas 

Estudos apontam que crianças que fazem tarefas domésticas tendem a ter uma auto estima mais elevada, um maior senso de responsabilidade e são mais gratas, além de conseguirem lidar com as frustrações de maneira mais simples.

Tudo isso, feito em casa, irá acompanhar os pequenos até ambientes externos (como a escola) e fará deles pessoas mais bem preparadas para o mundo.

 

9) Mais limites com as tecnologias

Passar mais tempo em frente à telas pode atrapalhar o desenvolvimento de uma criança. É como se ela vivesse em um mundo virtual, sem os estímulos reais que o “mundo de fora” pode oferecer, por isso é necessário impor limites com as tecnologias.

Por mais que os pequenos gostem dos celular, tablets e televisões, tente sempre estimulá-lo a estar mais presente no mundo real do virtual.

 

10) Experiências, não coisas

As crianças precisam guardar mais momentos do que coisas. Quando eles crescerem, não vão se lembrar das roupas que tiveram, mas sim das experiências que viveram durante a infância.

As melhores coisas do mundo podem custar barato (como, por exemplo, fazer um piquenique com os seus filhos, fazer bolhas de sabão gigantes em um tarde ensolarada e o que mais a criatividade deixar), então lembrem-se de se questionar o que os seus filhos levarão para sempre com eles – e, definitivamente, não serão coisas materiais.

 

11) Dias menos acelerados

“Eu encorajo os pais a dedicarem algum tempo só para observar seus filhos, seja quando estiverem brincando, fazendo lição de casa ou comendo um lanchinho. Tire um momento para beber um suco com eles. Lembre-os e lembre-se de como seus filhos são incríveis. Essa pausa, mesmo que momentânea, pode levar a uma mudança no ritmo”, diz John Duffy, psicólogo clínico.

 

12) Leia com os seus filhos

Uma das coisas mais importantes que você pode fazer para o seu filho é ler com ele. Você pode começar quando eles são pequenos – e você deverá ler para eles – e seguir até o dia em que ele conseguirá ler tudo sozinho para você.

Diversos estudos já mostraram que a leitura ajuda as crianças a interagirem melhor, falarem, criarem laços etc. Ler com o seu filho irá ajudá-lo a se sentir mais próximo de você, criando um espaço de compreensão e parceria incrível.

 

13) Música

O cérebro de uma criança que sabe tocar música estará mais apto a identificar sons externos com maior facilidade. Isso ajuda a desenvolver uma “distinção neurofisiológica” que permite uma maior compreensão do que eles ouvem, o que acaba ajudando – e muito! – o desempenho do pequeno na vida acadêmica.

 

FONTE: Scary Mommy

 

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X Leia também: