10 coisas que os pais com filhos bilíngues precisam saber

De Mãe para Mãe26/01/17 By: Renata Pires
(9) Comentários

 

Oi, meninas!

Cada vez mais, nos dias de hoje, muitas crianças estudam em escolas bilíngues e está aumentando, também, o número de pais que mora fora de seus países de origem e formam suas famílias por lá.

 

bilingue1

 

Um dia desses, uma amiga brasileira que se casou com um americano e mora nos EUA, compartilhou o texto de um blog chamado Multilingual Parenting e achei pertinente dividi-lo com vocês. Ele cita algumas coisas que os pais com filhos bilíngues precisam saber!

Traduzi o texto para o português, mas se quiserem ler o original, escrito pela autora Rita Rosenback, cliquem AQUI.

 

bilingue2

 

Vamos à lista!

1) Isso não acontecerá como mágica

As crianças não se tornam bilíngues em um “passe de mágica”. Há um mito persistente alegando que “as crianças são como esponjas quando se trata de linguagem”, e que elas vão aprender todas as línguas que ouvem regularmente, porém, isso não é tão simples assim. Sim, nas circunstâncias certas as crianças naturalmente crescerão até adquirir os idiomas falados por sua família, mas isso não pode ser tido com uma verdade absoluta.

 

2) Você precisará de um plano

Para alcançar a melhor chance de sucesso na educação de filhos bilíngues, você precisará planejar metas com antecedência. Quão fluente você quer que seus filhos sejam? Que tal ler e escrever? Trace um plano e chegue a um acordo familiar sobre essas metas.

 

3) Coerência é fundamental

Depois de traçar seu plano, você e sua família precisam se comprometer com ele e fazer um uso consistente do idioma. Sim, as crianças certamente poderão se tornarem bilíngues se os pais misturarem as línguas no dia a dia, mas o risco de que elas, em algum momento, prefiram usar a língua principal é muito maior se elas vêm usando a língua secundária como permuta para a língua majoritária.

 

4) Você vai ter que prestar atenção aos tempos de exposição a cada língua

Uma vez que você tiver seu plano, você precisa observar a quão expostas estão suas crianças a cada idioma. Existe uma recomendação geral de que os pequenos devam ser expostos a pelo menos 30% de seu tempo de vigília para naturalmente se tornam bilíngues. Isso só deve, no entanto, ser considerado uma orientação dependendo do tipo de exposição: as crianças podem necessitar de mais ou menos tempo para adquirir um idioma.

 

5) Você vai ter que investir algum tempo extra (e, algumas vezes, talvez um pouco de dinheiro)

Você terá que encontrar tempo para conversar bastante, para fazer leituras e encontrar outros recursos para ajudar seus filhos a aprenderem a língua desejada. Uma sugestão é fazer viagens para aumentar a motivação de seus filhos para aprender o idioma.

 

6) Esqueça os céticos

Nem todo mundo vai concordar com você que é uma boa ideia criar seus filhos falando todas as línguas da família. Haverá aqueles que lhe dirão que não vai funcionar. Outros, pensarão que você está esperando demais dos seus filhos e, alguns, dirão que você está confundindo a cabeça das crianças com todas essas línguas. Ignore os céticos, mas também os perdoe, pois eles não sabem do que falam!

 

7) Não dê ouvidos a maus conselhos

Haverá momentos em que profissionais dirão para você parar de falar uma determinada língua com seus filhos. Em caso de dúvidas com relação ao desenvolvimento da linguagem da criança, não hesite em procurar um especialista que tenha experiência em lidar com crianças bilíngues. São estas as pessoas que poderão aconselhar e dizer, ao certo, que atitude você deverá ou não tomar.

 

8) Muitas vezes seu filho responderá sua pergunta na língua “errada”

Geralmente isso acontecerá com a segunda língua. Mesmo quando você achar que está fazendo tudo certo e que o aprendizado das línguas está consistente, um dia seu filho pode, por exemplo, chegar em casa da escola e responder sua pergunta em outro idioma. Muitos pais ficam decepcionados e desanimados, mas é fundamental que você não desista, siga em frente e, se possível, também aumente o tempo de exposição à segunda língua.

 

9) Seus filhos ganharão uma série de benefícios tornando-se bilíngues

Se você ainda estiver em dúvida sobre a possibilidade de criar seus filhos para se tornarem bilíngues, leia sobre todos os grandes benefícios que eles ganharão se você for em frente. Todos nós queremos o que é melhor para os nossos pequenos, então, por que não incentivá-los a desenvolver o presente maravilhoso de falar mais de um idioma?

 

10) Você nunca se arrependerá e terá muito orgulho!

Você não vai se arrepender da decisão de dar uma educação bilíngue para seus filhos. Por outro lado, já ouvi vários pais que ficaram tristes e que desistiram de ensinar suas línguas aos seus filhos – para não mencionar os muitos adultos que expressam sua decepção de que eles não foram ensinados a falar a língua de suas mães e pais quando eles eram pequenos. Você sentirá um orgulho imenso quando seus pequenos, pela primeira vez, falarem com seus avós ou outros parentes na “sua” língua. Posso assegurar que o sentimento é absolutamente maravilhoso. Não só você se orgulhará, as próprias crianças e familiares ficarão cheios de orgulho!

 

bilingue3

Fonte: Multilingual Parenting

 

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 Comentários:10 coisas que os pais com filhos bilíngues precisam saber
  1. Barbara Helstrup

    Otimo artigo!
    Os meus filhos tem 5 anos (gemeos), nasceram na França, e o meu marido é dinamarques. Eu e o meu marido nunca deixamos de falar cada um a sua lingua materna com eles, e por causa da escola francesa, eles semprem brincaram e conversaram entre eles em frances. Ha 7 meses mudamos para Suíça no lado Alemao, e eles ja falam fluentemente o Suiço Alemao. Para eles, a lingua materna é o Frances, e por isso reforçamos o aprendizado com aulas (cursos) extras de frances. Agora na escola eles começaram a aprender ingles e estão adorando!
    É pura verdade, criança aprende rápido e quando se faz de uma maneira leve, sem estresse, eles pegam o “gosto” por aprender e querem sempre mais.

    • Renata

      Oi Bárbara! Adorei saber sua história! Achei o máximo!!! Parabéns pela família!!! Mil Bjss querida

  2. Keyla maria WANGLER

    Gostei muito mas se são três línguas que a criança fala
    Dá certo ?

    • fabia serra

      minhas filhas falam 3 linguas Ingles , Portugues e espanhol. Eu sempre fiz assim , dentro de casa a gente so falava Portuguese, fora so Ingles pois moramos em usa , elas nasceram aqui. na escolar elas tiveram aulas de espanhol. Sempre foi automatic a gente entrava em casa elas ja falavam portugues sem nen pensar, pois acostumei desde cedo.

  3. Cristina

    Meu neto iniciou na escola francesa e eu retomei meu francês q comecei ha mais de trinta anos. Estou amando e sonho falar c meu netos em francês

  4. Lorena Richter

    Obrigada! Es dificil ser Multilingual pero la verdad que se puede! Yo soy chilena, espanhol, mi marido da Africa do Sul, Afrikaans, y hoy vivimos en BH-Brasil felices! nuestra hija ya es Poliglota, habla y lee espanhol Ingles- Afrikaans y Portugues fluente en todas las lenguas a sus 10 anhos de edad.

  5. Claudia Rumi

    Meu filho nunca confundiu as línguas. Ele olhava para as pessoas e sabia qual língua deveria falar, era bem engraçado. Meus amigos costumavam perguntar onde que eu apertava a tecla SAP. Nascido no Brasil. Sansei (terceira geração de imigrantes de japoneses). Fez inglês desde os três anos. Fala as três línguas perfeitamente.

    • Deda

      Moro em Buenos Aires, meu filho Leonardo tem 8 anos, fala fluente os dois idiomas, meu e do pai que é argentino. Desde que estava dentro de minha barriga, já lhe falava em português. Como a Cláudia Rumi falou, as pessoas falam o mesmo, dizem que ele tem tecla sap rsrs.
      Quando menorzinho, que não tinha uma palavra usual do português, a aportuguesava, hoje em dia, faz uma vez ou outra. Como por exemplo, em castellano, o j tem o som de r, mas num tem santo que faça ele falar comigo assim, fala o j como falamos em português, e se a palavra tiver os LL, ele já coloca o som de lh, fico impressionada. Por exemplo, tenho uma amiga que o esposo dela se chama Juan, mas prá mim ele só diz João kkk. Traduz automático. E a melhor conquista que tive foi, que até os 4 anos, me chamava de mamá, com muita paciência, o incentivei a me chamar de mamãe, e o faz até hoje, eu me sentia mal com isso. Amo o bilinguismo dele, e confesos que aprendo muito também.

      • Aline Jaeger

        Ótimo texto.
        Estou criando meu filho bilíngue no brasil mesmo. Sou professora de inglês e trabalhei durante 7 anos em uma escola de currículo bilíngue. Além disso, dou aula de bilinguismo na universidade. Ele tem 1a6m e entende tudo nas duas línguas e fala muitas palavras nas duas também (MãeBilíngue no face e insta)

X Leia também: